Autor: Misty Hudson

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

Uma nova pesquisa diz que sua velocidade de caminhada está ligada a uma melhor mobilidade.

 

Existem muitos fatores que podem contribuir para uma vida longa e saudável, incluindo genética, dieta e os determinantes sociais da saúde, como onde você mora e sua estabilidade econômica . Mas um fator frequentemente subestimado é a sua mobilidade, também conhecida como a capacidade do seu corpo de se mover livremente e sem dor. 

 

Isso se torna especialmente importante à medida que você envelhece, uma vez que começa a perder massa muscular e óssea naturalmente com a idade (o que afeta sua capacidade de se movimentar). 

 

A mobilidade pode predizer a qualidade de vida em idosos, uma vez que a mobilidade limitada está associada a piores resultados de saúde física e mental, acesso limitado a serviços de saúde e maior risco de quedas e outras lesões .

 

Felizmente, existem coisas que você pode fazer agora para apoiar sua mobilidade (e, portanto, sua longevidade) no futuro. Um estudo do início deste ano, publicado na revista Exercises and Sport Sciences Reviews, descobriu que a velocidade de caminhada de um adulto mais velho e apto era um bom indicador de seu status de mobilidade. 

 

Os autores do estudo também descobriram que você poderia usar a velocidade de caminhada de uma pessoa para “prescrever” exercícios específicos para melhorar e apoiar sua mobilidade.

 

Os autores do estudo acrescentam que você pode aumentar sua mobilidade com exercícios regulares adequados à idade. Os adultos mais velhos com velocidades de caminhada mais lentas devem se concentrar em atingir os requisitos de atividade recomendados para sua idade. 

 

Pessoas com velocidades de caminhada mais altas “devem realizar treinamento de equilíbrio e resistência com volumes crescentes de cargas de tarefas específicas, como os exercícios de dupla tarefa”, escrevem os autores do estudo.

 

A velocidade de caminhada não é a única métrica para entender sua mobilidade, especialmente se você tem uma deficiência que o impede de andar. Mas se você é um caminhante ávido e deseja suportar sua mobilidade de longo prazo, há coisas que você pode fazer agora para acelerar seu ritmo de caminhada. Você não só obterá mais benefícios com o treino de caminhada, mas também poderá viver mais.

 

E para obter mais informações sobre os benefícios da longevidade de caminhar, consulte exatamente a velocidade com que você precisa caminhar com um ortopedista especialista em joelho e verifique como está a saúde dessa região para evitar possíveis lesões e uma possível cirurgia do joelho.

  1. Cuide da sua forma

 

A forma adequada de caminhar requer uma boa postura. Ficar de pé, com os ombros para trás e o abdômen engajado, permitirá que você dê uma força adequada ao caminhar com as pernas – o que permitirá que você aumente o ritmo sem forçar os músculos.

  1. Dê passos menores

Isso pode parecer contra-intuitivo, mas dar passos super longos coloca você em risco de sentir dores e tensões. Um passo muito longo pode colocar muita força nos joelhos e na parte inferior das costas. Em vez disso, você deve dar passos menores em um ritmo mais rápido. (E tome cuidado com esses outros erros de caminhada que você nunca deve cometer.)

  1. Concentre-se no balanço do braço

Acelere o balanço do braço para acelerar seu ritmo. Usar os braços cria um ritmo melhor para sua caminhada, enquanto tentar acelerar o golpe do pé cria desalinhamento postural e pode comprometer o ritmo e a técnica. Você também deve afastar os braços dos ombros, em vez dos cotovelos.

  1. Tente intervalos mais rápidos

Facilite um ritmo mais rápido com o treinamento intervalado. Caminhe em seu ritmo normal para aquecer, depois caminhe em um ritmo agressivo, faça um pequeno intervalo de recuperação mais lento e repita. A cada caminhada, os intervalos do ritmo mais rápido devem ficar um pouco mais longos, até que toda a caminhada fique em um ritmo mais rápido. Cronometre-se com um cronômetro ou telefone enquanto você está fora para manter o controle. 

Exercícios que podem acrescentar anos à sua vida

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

O equilíbrio deficiente é uma grande bandeira vermelha para o seu corpo. Aqui está uma maneira simples de agir.

 

Ter grande equilíbrio não é só para surfistas e ginastas. É crucial para quem está envelhecendo e aspira a ter uma vida longa e saudável. Inúmeros estudos vincularam o equilíbrio à sua saúde geral e longevidade, observando que quando sua capacidade de equilíbrio começa a se deteriorar aos 40 e 50 anos, isso leva a um ciclo difícil que inclui menos exercícios, ganho de peso, falta de confiança física – e tudo dos riscos para a saúde resultantes que se seguem. Todos com 45 anos ou mais devem considerar fazer exercícios mais focados no equilíbrio para seus corpos 

 

Ao fazer um exercício de equilíbrio, você está desafiando seu cérebro a praticar constantemente como mantê-lo em pé.

 

A pior coisa que pode acontecer quando você está vacilante é cair. Se isso acontecer quando você for jovem, provavelmente não é nada demais. Mas, à medida que envelhecemos, podemos não ser capazes de nos levantar com a queda, isso pode começar a nos deixar com medo de nos movermos e podemos parar de nos mover outras vezes. Isso nos isola socialmente, o que não é bom para a saúde mental.

 

Falta de equilíbrio é também um mau sinal para o seu corpo. Acredite ou não, equilibrar-se é uma tarefa cognitivamente exigente de todo o corpo – desafiando não apenas os músculos da perna e tornozelo, mas também o ouvido interno, os olhos, as articulações e o cérebro, todos os quais devem ser coordenados para processar uma vasta quantidade de informações para entender onde você está no espaço e garantir que não caia.

Equilíbrio e estabilidade, considere os seguintes exercícios

  1. Postura do Guerreiro Ioga

Abra as pernas e estenda os braços para os lados. Vire o pé direito 90 graus; dobre o joelho até que a coxa fique paralela ao chão. Segure por 10 respirações. Repita no seu lado esquerdo.

  1. Equilíbrio de uma perna

Para este, fique com os pés na largura dos ombros. Levante uma perna do chão e dobre-a para trás, ativando o joelho. Mantenha a posição por 30 segundos enquanto mantém a forma adequada. Repita do outro lado.

  1. Extensão traseira

Posicione-se em uma cadeira romana e dobre-se na cintura, abaixando o torso até ficar quase vertical. Retorne à posição inicial. Faça três séries de 15 repetições.

  1. Torso Swivel

Sente-se em uma máquina rotativa de torso, ajuste os apoios de braço 45 graus à sua direita e gire para a esquerda o máximo que puder. Faça 10 repetições e repita no lado oposto. Faça três séries. 

Leia também: Resolva suas dores com acupuntura.

 

O que é seguro de vida? Como funciona?

Hoje, apenas 15% dos brasileiros têm um seguro de vida. Apesar de não ser tão popular, ele é um seguro cujo principal objetivo é garantir tranquilidade para o segurado e, na maioria dos casos, não é ele quem recebe as indenizações. Mas o que é seguro de vida? Como funciona?

De forma rápida, o seguro de vida é uma indenização paga ao segurado ou seus beneficiários – as pessoas que ele indicar. No caso, os seguros de vida cobrem especialmente  casos de morte do titular. Outras coberturas podem entrar no contrato, como assistência funerária e invalidez, por exemplo.

O que é seguro de vida?

O seguro de vida é um dos tipos de seguros que existem. Um seguro é uma proteção contra eventos que podem ou não acontecer que você contrata – e se acontecerem, você recebe uma indenização.

No caso específico de um seguro de vida, quem contrata deve escolher quem serão as pessoas que vão receber o valor da cobertura no caso de sua morte – os chamados beneficiários. Portanto, antes de explicar como ele funciona, é importante dizer que:

  • Em um seguro de vida, quem contrata é o titular; é referente à vida e saúde do titular que existe cobertura. Pode ser uma única pessoa, no caso de seguro de vida individual, ou uma família, dependendo do tipo do seguro;
  • Os beneficiários são pessoas escolhidas pelo titular para receber o valor do seguro no caso de sua morte. No caso de não ser informado quem é o beneficiário, ele será o herdeiro legal do titular.

No seguro de vida, a principal cobertura é contra a morte de quem contratou o seguro, seja por causas naturais ou acidentais. Quando o titular morre, portanto, seus beneficiários recebem o valor da cobertura deste seguro.

Além do caso de falecimento do titular, que é a mais comum, o seguro de vida também pode incluir cobertura contra:

  • Invalidez acidental permanente, total ou parcial;
  • Assistência funeral;
  • Despesas médico-hospitalares;
  • Diárias por internação hospitalar ou incapacidade temporária;
  • Doenças graves;
  • Entre outros casos.

Mas vale dizer que isso varia conforme a seguradora que oferece e o produto contratado. No geral, a cobertura básica é contra a morte de quem contratou o seguro.

Como funciona?

O seguro de vida funciona, no geral, de forma semelhante aos demais seguros:

  • O titular faz simulação do seguro de acordo com suas necessidades, escolhendo um valor para a cobertura total do seguro;
  • Faz a contratação depois de concordar com o contrato que especifica todas as coberturas e regras do seguro – a apólice do seguro;
  • Para ter direito ao seguro de vida, é preciso pagar um valor (seja mensal ou anual) à seguradora; ao deixar de pagá-lo, se perde o direito à cobertura. Vale dizer que o valor pago depende do perfil de risco do titular e da cobertura escolhida.

Quando um dos casos/acontecimentos para os quais ele possui uma cobertura se tornarem realidade, ele pode acionar o seguro – isto é, pedir a indenização. No caso de morte ou de invalidez, dependendo da gravidade da situação, são os beneficiários que acionam o seguro e recebem o pagamento.

Vale ressaltar que muitas das características de um seguro de vida variam de acordo com a seguradora, desde as regras para escolha do beneficiário até a contratação do seguro de vida e como a cobertura é montada – por exemplo, pode ser possível incluir adicionais ou não, e algumas podem exigir mais documentos do que outras para acionar o seguro.

Além disso, vale lembrar também que o contrato do seguro normalmente possui uma data de vencimento – depois de certo período, o titular pode escolher renová-lo ou não.

Preço do seguro

Para ter direito à indenização nas coberturas contratadas, o titular deve fazer pagamentos mensais à seguradora – é o chamado prêmio do seguro. Esses pagamentos normalmente são mensais ou anuais, dependendo do que for combinado com a seguradora na hora da contratação.

O valor do prêmio do seguro é calculado com base na cobertura escolhida e no seu valor total, além de considerar também o perfil do titular, seu perfil de risco, cidade onde mora, etc e pode sofrer reajustes ao longo dos anos. Conto Tudo isso influencia no valor que será pago pelo seguro de vida. Por isso, dificilmente ele será o mesmo para mais de uma pessoa.

Os pagamentos devem ser feitos mesmo que o seguro não seja acionado – afinal, ele é uma forma de garantir tranquilidade mesmo que não seja usado.

Cancelei meu seguro de vida – recebo os pagamentos que já fiz?

Não, você apenas deixa de se comprometer com os pagamentos futuros e deixa de ter direito ao seguro. Isso também vale para o caso de você não acionar seu seguro de vida em nenhum momento: você não recebe os pagamentos já feitos de volta.

Somente no seguro de vida do tipo resgatável que isso é possível.

Tipos de seguro de vida

O seguro de vida não necessariamente tem uma única pessoa como titular – existem outros tipos de seguro de vida que garantem coberturas para grupos e até famílias. Veja os principais abaixo:

Seguro de vida individual

Como o próprio nome sugere, esse é o seguro de vida cujo titular é uma única pessoa coberta.

Seguro de vida familiar

Ele funciona de forma parecida com o seguro de vida individual, mas estendendo a cobertura para cônjuge, filho e outros familiares. Ou seja: além do titular, esses familiares também entram na cobertura do seguro. No mais, ele funciona da mesma maneira.

Seguro de vida resgatável

O seguro de vida responsável tem as mesmas proteções previstas no seguro de vida tradicional, mas, no momento da contratação, o titular pode escolher um período pelo qual vai pagar pelo seguro de vida e, acabando esse prazo, ele pode recolher o valor que pagou ao longo dos anos.

Essa é a única situação em que o prêmio do seguro é resgatado.

Seguro de vida em grupo

Normalmente, esse é o seguro de vida contratado por empresas para oferecê-los aos seus colaboradores. No caso, todos os colaboradores da empresa entram na cobertura do seguro de vida.

Vale a pena contratar um seguro de vida?

O grande objetivo do seguro de vida é garantir que os familiares e pessoas mais próximas, caso o titular queira, tenham o suporte financeiro necessário no caso de sua morte ou de um problema de saúde mais grave ou permanente. No caso de um seguro mais completo, o próprio titular fica resguardado, já que pode ter suas despesas médicas ressarcidas ou receber a cobertura total no caso de invalidez, por exemplo.

A resposta, portanto, é sim. É importante somente garantir que é um seguro que atende às suas principais necessidades, cabe no seu bolso e que você terá facilidade de acionar.

SAIBA COMO HIGIENIZAR FRUTAS, VERDURAS E LEGUMES E ARMAZENÁ-LOS DE FORMA CORRETA

Hortifruti Sacolão Hortências

 

Os brasileiros estão cada vez mais preocupados com a alimentação. No entanto, estes cuidados vão muito além das escolhas. Dessa forma, o Hortifruti Santo André entende que o processo de higienização dos alimentos e seu armazenamento é uma etapa muito importante.

 

As hortaliças, frutas e vegetais são produzidos no meio ambiente e carregam bactérias, vírus e parasitas, por isso só a água não basta.

 

Segundo os especialistas, a higienização deve ser realizada da seguinte maneira: retire todas as partes estragadas, passe todos os alimentos em água corrente e faça uma mistura com uma colher de bicarbonato de sódio ou com duas colheres de vinagre.

 

Deixe todos os alimentos mergulhados nessa solução e em um recipiente com 1 litro de água por 15 minutos. Com a ajuda da escova Lava Legumes, retire todas as impurezas que ainda estão nos alimentos e para finalizar passe todos os itens na água corrente novamente.

 

Para fazer a compra de frutas e verduras, além de ter um bom estoque desses produtos em casa, é preciso aprender a armazená-los corretamente e aumentar seu tempo de validade, sem perder qualidade no seu sabor, aroma ou valor nutricional. Separamos algumas dicas que você precisa conhecer e aplicar na hora de guardar frutas e verduras na sua casa:

 

Separe as frutas que emitem etileno das que não produzem esse gás.

 

Todas as frutas e vegetais emitem um gás natural, sem odor e inofensivo chamado de etileno. O etileno, quando em contato com outros alimentos que produzem esse gás em menor quantidade, pode acelerar o processo de amadurecimento desses produtos.

 

Algumas frutas e vegetais são grandes emissoras de etileno e, por isso, devem ficar longe dos produtos que são considerados sensíveis a esse tipo de gás. Os maiores produtores de etileno da sua cozinha são:

 

– Abacate;

– Abacaxi;

– Banana;

– Figos;

– Maçã;

– Mamão;

– Manga;

– Melão;

– Pera;

– Pimentão;

– Tomate;

– Uvas.

 

Deixe esses alimentos guardados em um lugar bem distante de produtos como batatas, folhas, cenouras, aspargos, brócolis, pepino e outros que podem estragar com facilidade.

 

Atente-se aos produtos que se adaptam à temperatura da geladeira

Alguns alimentos adoram ficar armazenados em temperaturas mais baixas, como as que encontramos na geladeira. Esse cuidado ajuda a aumentar seu tempo de validade, além de manter seu valor nutricional.

 

Saiba mais sobre o Hortifruti Santo André acessando o Google.

 

Os principais alimentos frescos que devem ir para sua geladeira são:

 

– Abacates maduros;

– Abacaxis maduros;

– Aspargos em sacos plásticos;

– Cenouras e abobrinhas em recipientes fechados;

– Folhas frescas (em recipientes fechados e cobertos com papel toalha para não queimar);

– Mangas maduras;

– Melancias maduras;

– Melão cortado;

– Morangos;

– Pêssegos maduros.

 

Priorize sempre guardá-las no gavetão, onde a temperatura é um pouco mais alta e que pode evitar danificar os produtos.

 

Deixe na fruteira produtos que gostam de locais frescos e arejados

A fruteira é uma boa aquisição para quem pretende ter mais espaço para guardar frutas e verduras em casa. A grande maioria desses alimentos precisa de um local arejado e fresco para aguardar seu consumo.

 

Coloque na sua fruteira:

 

– As maçãs junto com as peras;

– As bananas em uma área separada;

-Tomates, pimentões e pepinos;

– Frutas cítricas com casca na parte mais arejada;

– Cebolas e alhos na parte com menor incidência de luz;

– Batatas também em uma parte com menor incidência de luz (separadas das cebolas).

 

Guarde suas ervas frescas com a ajuda de um copo d’água

Para quem gosta de comprar ervas frescas para sempre usar em casa, uma boa solução para aumentar seu tempo de validade é colocá-las como um buquê em um copo com um pouco de água. Corte as pontas do caule na transversal para facilitar a entrada da água para hidratação e posicione no copo com as folhas viradas para o lado de fora do recipiente.

 

Além de trocar a água diariamente, proteja as plantas envolvendo-as com um plástico, para garantir um pouco de umidade na região. Elas podem chegar a durar até 15 dias com esse cuidado!

 

No Hortifruti Santo André nos preocupamos muito com o bem-estar de nossos clientes, assim oferecemos produtos de alta qualidade e ótimo atendimento.

O que avaliar ao contratar um plano de saúde e odontológico?

Existem alguns critérios a serem seguidos antes de contratar um plano de saúde e odontológico, de modo a garantir que sejam de qualidade e que apresentem um custo-benefício atrativo. 

Afinal, o plano e os cuidados se relacionam diretamente com o bem-estar geral, sendo importante para uma vida melhor e evitar que doenças surjam.

Saúde é algo sério e que demanda cuidado, não podendo ser negligenciado nas prioridades diárias. Por isso, é importante considerar formas de manter a saúde e os cuidados adequados com ela – como o suporte profissional e de operadoras de convênio para otimizar o acesso aos serviços de saúde.

Para isso, a avaliação dos planos existentes deve ser feita com atenção, de modo a identificar aquelas que atendem às necessidades, bem como os processos/burocracias necessários para uma contratação correta e que não traga impactos financeiros ao possível beneficiário.

Isso porque, os convênios ainda apresentam tarifas que precisam ser consideradas, mas oferecem diversas vantagens quando comparados a outros formatos de acesso à assistência de saúde.

Ao considerar, por exemplo, situações emergenciais, como um acidente, em que é necessária uma internação ou uma intervenção cirúrgica, um plano de saúde será muito útil, efetivo e acessível.

Além disso, o convênio médico cobre os serviços rotineiros hospitalares, ambulatoriais, consultas e exames de rotina. 

Se o convênio for bem escolhido, haverá uma economia considerável e uma maior garantia na estabilidade de saúde pessoal e até familiar, o que trará tranquilidade para a rotina e atividades realizadas, visto que as pessoas terão mais segurança.

O mesmo vale para quem deseja realizar a contratação do plano odontologico de forma individual.

Veja também – A Importância de uma alimentação saudável para os seus dentes

Afinal, independentemente de ser um convênio coletivo pessoal ou empresarial, ou mesmo o modelo individual, todos os pacotes são obrigados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) a cobrir os custos de um atendimento emergencial, principalmente se houver a necessidade de uma intervenção cirúrgica não considerando o período de carência.

Quando o convenio odontologico é adquirido junto a empresa, outras vantagens podem ser consideradas, como a possibilidade de adesão mútua; ou seja, do convênio médico e odontológico simultaneamente, o que também reduz os custos visto o maior número de vidas cobertas.

No entanto, pode ser mais compensatório financeiramente se for contratado um plano médico que venha com o incluso.

Ter um vínculo com uma operadora de serviço médico e odontológico garante, portanto:

  • Maior estabilidade;
  • Maior tranquilidade;
  • Melhor custo-benefício;
  • Serviço de qualidade para cuidar da saúde;
  • Acesso dos dependentes a uma assistência de qualidade.

Para contribuir na escolha de um convênio médico e odontológico, este artigo separou algumas dicas para que o beneficiário invista no melhor plano possível para suprir suas necessidades.

Possibilidade de abrangência e adesão de dependentes

Uma das principais vantagens em se ter um convênio é poder contar com a possibilidade de incluir membros da família, cônjuge, filhos, pai ou mãe, ou até mesmo irmãos para terem acesso a serviços médicos e odontológicos.

Tal fator contribui para oferecer ainda mais tranquilidade ao beneficiário, possibilitando que seus afazeres sejam feitos com mais eficiência e qualidade, já que pode concentrar a atenção nas atividades realizadas.

Inclusive, quem é colaborador de alguma empresa precisa verificar a disponibilidade de benefícios como o plano odontologico empresarial para uma adesão ainda mais facilitada e com vantagens complementares que possam existir.

Deste modo, pode-se alcançar mais segurança quanto a situações emergenciais para si e para os dependentes, permitindo que todos tenham acesso aos serviços dentais necessários para prevenir doenças e outros problemas da cavidade oral.

Durante a análise do convênio é importante definir qual será a modalidade contratada, se será familiar ou individual, pois a mudança no orçamento para cada um muda significativamente. 

Inclusive, as operadoras podem oferecer até descontos para planos maiores ou categorias/pacotes específicos. 

Quando se é beneficiário de alguma empresa que oferece o plano dental coletivo empresarial, por exemplo, é possível verificar a existência dos pacotes premiuns, que possibilitam procedimentos mais complexos, por custos mais reduzidos e – por vezes – até a coparticipação da empresa no valor pago mensalmente.

Preço

Um dos principais motivos que destacam a importância de aderir um convênio médico e odontológico está relacionado à economia proporcionada.

Afinal, consultas individuais e intervenções emergenciais, se forem pagas separadamente, apresentam custos elevados e sempre que os procedimentos forem necessários, demandando uma mudança orçamentária, enquanto o vínculo com alguma operadora que fornece o serviço é mais reduzido e feito de forma mensal, permitindo o acesso a diferentes tratamentos.

Recursos

Ao contratar um plano médico e odontológico, recursos avançados para atender os beneficiários também se tornam mais acessíveis, estando disponíveis nas clínicas para avaliação e tratamento.

Por isso, tanto o convênio dentário quanto o médico precisam oferecer alguns recursos e suportes extras aos beneficiários, otimizando o atendimento.

Exclusividade

Quando se assina um vínculo com um plano médico ou odontológico, reduz-se o tempo de espera para a marcação das consultas e a realização de exames/tratamentos. 

Além disso, o acompanhamento se torna mais facilitado, já que um profissional se torna o responsável pelo quadro e direcionamento a outros especialistas quando necessário, o que permite mais facilidade nos registros e agilidade nas consultas/processos.

Assim, é possível realizar exames e tratamentos que serão eficientes, pois serão acompanhados pelo profissional da área na frequência adequada. 

Avaliações

É importante sempre se atentar às avaliações de clientes anteriores, que já usufruíram do serviço para ver o que acharam, afinal, eles já tiveram uma experiência com a operadora e informam sobre os suportes prestados.

Assim, é importante salientar que existem diversas modalidades propostas pelas operadoras, como o plano dental para MEI, destinado aos microempreendedores, bem como planos familiares, coletivos, individuais e empresariais.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Saiba a importância de uma alimentação saudável para os seus dentes

Ter uma alimentação saudável vai além de comer apenas verduras e legumes ou seguir dietas restritivas, o que pode parecer extremo para muitos, mas diz respeito a oferecer ao organismo todos os nutrientes necessários para seu funcionamento, isso inclui variedade, qualidade e equilíbrio. 

Assim, é preciso ingerir durante o dia porções adequadas de proteínas, gorduras, carboidratos e fibras para garantir um funcionamento ideal do corpo, a resistência para o combate a vírus e bactérias, bem como a disposição durante a rotina. 

Isso significa, inclusive, que desde que consumidos com responsabilidade e consciência, mesmo aqueles produtos tidos como prejudiciais podem ser incluídos de alguma forma na dieta.

Na prática, uma alimentação saudável e rica em nutrientes previne e auxilia no controle de diversas doenças, como diabetes, obesidade e hipertensão, favorecendo um estilo de vida com muito mais qualidade e segurança.

Em contrapartida, alguns hábitos rotineiros podem ser vistos como grandes vilões para a saúde e, entre eles, está a má alimentação. 

A constante correria do dia a dia faz com que as pessoas busquem por alimentos práticos, enlatados e fast foods, colaborando cada vez mais com uma alimentação ruim e desregrada, o que impacta diretamente na saúde e disposição diária, facilitando – por exemplo – inflamações.

Além disso, existem outros fatores que contribuem para a má alimentação e, consequentemente, com o impacto na saúde e manifestação de diferentes quadros de saúde, como:

  • Uso excessivo de sal e açúcar;
  • Beber pouca água;
  • Não comer frutas, verduras e legumes;
  • Ficar muito tempo sem se alimentar.

Quais alimentos ajudam na saúde dos dentes?

Pensando nos inúmeros benefícios de uma alimentação saudável para o corpo, vale lembrar que esse equilíbrio também reflete na saúde e no cuidado dos nossos dentes e do sorriso. 

Assim, conhecer quais são os produtos que devem compor o cardápio diário se mostra essencial para a qualidade de vida e para facilitar sua inclusão nas refeições, proporcionando diferentes benefícios para o corpo.

Afinal, assim como alguns alimentos doces e refrigerantes podem contribuir para cárie e manchas, alguns são capazes de beneficiar seu sorriso, além de promover um clareamento dental de forma natural. Entenda:

Queijo

Comer queijo eleva o pH da boca, reduzindo o risco de cárie. Por ser um derivado do leite, esse produto apresenta um índice considerável de cálcio, proteínas e nutrientes que fortalecem o esmalte dos dentes, reduzindo os riscos de doenças.

Iogurte

Também rico em cálcio e proteína, ele fortalece o esmalte dos dentes e a gengiva, além de auxiliar na manutenção das bactérias boas presentes na flora por conta dos probióticos.

Folhas verdes

Ricas em vitaminas e minerais, as folhas verdes possuem vitamina B, melhorando a qualidade da gengiva de mulheres grávidas, assim como nos demais pacientes, evitando problemas futuros como a perda dentária.

Nesses casos, já existe um procedimento de qualidade para a reposição, consistindo na colocação de um implante dentário seguido da peça que representará o dente. No entanto, a prevenção ainda é a melhor forma de cuidado e de manutenção da saúde bucal.

Maçã

A maçã é rica em fibra e água, por conta disso sua textura estimula o fortalecimento da gengiva, além de ajudar a limpar os dentes após as refeições. 

Cenoura

Assim como a maçã, as cenouras estimulam a produção de saliva, evitando as cáries e regulando o pH da mucosa, além de serem ricas em vitamina A e fibra. 

Amêndoas

As amêndoas possuem baixo teor de açúcar e são excelentes fontes de cálcio e proteína, fortalecendo o esmalte dos dentes e evitando cáries. Além, é claro, de manter uma dieta equilibrada e um sorriso saudável. 

As oleaginosas são excelentes alimentos, contribuindo com o funcionamento de todo o corpo, ao passo que fortalece a estrutura dental e também promove sua higienização natural.

Vale lembrar que, além de uma alimentação saudável, a consulta frequente ao dentista é fundamental para evitar problemas odontológicos futuros. Afinal, além de preservar a cavidade, é possível reparar a estrutura e até realizar processos estéticos para melhorar ainda mais a beleza e saúde do sorriso. 

Exemplo disso é o desalinhamento dos dentes, fator comum na população devido a fatores genéticos e/ou maus hábitos durante a fase de desenvolvimento da arcada.

Esse problema pode ser identificado facilmente na consulta com o profissional e pode ser corrigido por meio do uso de um aparelho dental invisivel, o que também reduz o impacto do tratamento. 

Outra questão que também pode ser resolvida com a regularidade das consultas com um dentista são as pequenas falhas ou imperfeições nos dentes, como posições irregulares mais sutis da arcada dentária, manchas, desgastes, pequenos desalinhamentos ou pequenos espaços entre um dente e outro. 

Nesse caso, de modo a melhorar o dimensionamento e coloração da estrutura, os problemas podem ser resolvidos com a ajuda da lente de contato dental, que também pode ser indicada pelo profissional ou devido ao interesse manifestado pelo paciente para otimizar o sorriso. 

Em ambos os casos, uma alimentação correta também se mostra fundamental para preservar as estruturas, podendo demandar adequações no cardápio conforme as orientações do profissional.

Como manter uma alimentação saudável?

Sendo assim, para manter uma alimentação saudável, é preciso primeiramente mudar hábitos e crenças, substituindo alimentos que fazem mal por produtos mais naturais.

Além disso, é importante, para ainda mais qualidade de vida, adicionar exercícios físicos à sua rotina para um maior bem-estar geral. 

Algumas atividades devem ser inseridas para iniciar a mudança de forma saudável, como a adequação e regularidade das refeições, sendo o ideal ao menos três refeições completas ao dia, sendo elas o café da manhã, almoço e jantar. 

Posteriormente, dois lanches podem ser incluídos entre essas refeições e, nesse caso, é preciso priorizar produtos como frutas e alimentos naturais, incluindo verduras, legumes e frutas em todas as refeições, além de evitar o excesso de carboidrato e gorduras. 

 É preciso evitar também o consumo excessivo de refrigerantes, doces, sucos industrializados, bolos e biscoitos recheados, porque além de fazerem mal para o corpo, prejudicam também os dentes, como dito anteriormente, promovendo cáries e erosões.

  A quantidade de sal e açúcar nos alimentos também deve ser observada rigorosamente, além de diminuir o consumo de produtos embutidos e enlatados como salsicha, molhos, temperos prontos e presunto.

 É preciso atentar-se também ao consumo de pelo menos dois litros de água por dia, evitando a ingestão durante as refeições.

A higienização também deve ser mantida com regularidade, adequando os processos e produtos utilizados no caso de pacientes com  aparelho invisivel

Para isso, as orientações profissionais devem ser buscadas para identificação dos produtos complementares à rotina de limpeza.

Por fim, além da prática de atividade física por pelo menos 30 minutos todos os dias, indica-se a suspensão e/ou redução do uso de bebidas alcoólicas e cigarro. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Lógica de Mercado, uma rede de conteúdos para alavancar negócios e proporcionar mais qualidade de vida e saúde.

Como os alimentos conseguem fortalecer os ossos e dentes?

Uma alimentação balanceada pode contribuir muito com o desenvolvimento e fortalecimento de todo o corpo, especialmente dos ossos, o que resulta também na capacidade de fortalecer os dentes.

Essas estruturas, por sua vez, desempenham funções importantes para o funcionamento do organismo. 

No caso dos ossos, por exemplo, exercem a sustentação, proteção dos órgãos internos, entre outros atributos igualmente importantes, sendo responsáveis pelo armazenamento e distribuição de minerais como o fósforo e o cálcio, que se tornam fundamentais para fortalecer os dentes.

Já a dentição, se mostra importante para a trituração dos alimentos, favorecendo a nutrição do corpo. Do mesmo modo, eles agem como uma barreira para o acesso ao corpo.

Ao contrário do que muitos acreditam, os dentes não são ossos, mas eles possuem uma composição bastante similar. 

A principal diferença entre os ossos e dentes é, entre outros, a produção sanguínea que acontece na parte interior dos ossos, em uma região conhecida como medula óssea. 

Ainda que a polpa dos dentes se assemelhe à parte interna dos ossos, ela não produz – diretamente – esse tipo de células sanguíneas. Contudo, a fortificação óssea pode beneficiar diretamente a saúde bucal.

Alimentação saudável para dentes e ossos fortes

Por se tratar de estruturas muito similares, o cuidado alimentar dedicado aos ossos pode beneficiar diretamente a tonificação dos dentes. 

Por exemplo, uma nutrição rica em cálcio é de extrema importância para a formação dos alicerces e manutenção óssea. 

Já os dentes, que são formados por um tecido conhecido como dentina, são bastante privilegiados pelo consumo do mineral, pois esta é uma área demasiadamente calcificada. 

Desta forma a ingestão adequada de alimentos específicos podem auxiliar na saúde de ambas as estruturas.

Além disso, o consumo de alimentos ricos em vitamina D são muito importantes para o auxílio de uma maior assimilação do cálcio pelo intestino e pelos tecidos mencionados, bem como pode auxiliar no processo com tratamento de aparelho transparente.

A vitamina D deve ser suplementada quando há o baixo índice no sangue, detectado por meio do exame, ou quando existe alguma deficiência na absorção do cálcio, causada por problemas na tireoide ou devido ao consumo de medicamentos corticoides, visto que são essenciais para o organismo como um todo.

O fósforo é encontrado nas membranas celulares de todo o corpo, realizando diversas tarefas diferentes. Ele auxilia na estruturação óssea e nos dentes, dando a eles a rigidez necessária.

Na verdade, o fósforo e o flúor são os principais minerais encontrados no esmalte dentário, sendo a parte mais superficial do dente e é conhecida por ser uma das regiões mais rígidas de todo o corpo.

Onde encontrar as vitaminas e minerais necessários

Se engana quem acredita que só é possível encontrar a suplementação deste tipo de vitaminas e minerais em medicamentos. 

Isso porque, a principal fonte destes nutrientes é encontrada na alimentação. Inclusive, a sua ingestão em quantidades adequadas pode auxiliar não apenas na saúde dos dentes, mas também na prevenção de doenças como:

  • Osteoporose;
  • Sarcopenia;
  • Raquitismo;
  • Problemas cardíacos;
  • Infertilidade;
  • Fraqueza nos ossos.

Alimentos como o brócolis, couve, espinafre e demais folhas escuras são ricos em cálcio e fósforo. 

Com isso, elas fortalecem a estrutura, auxiliam na prevenção de osteoporose, além de realizar a limpeza natural dos dentes e aumentar o fluxo salivar – o que é benéfico, pois dificulta a proliferação de bactérias causadoras de cáries.

Já os queijos e os demais laticínios são ricos em cálcio e caseína, responsáveis por reparar o esmalte dentário e neutralizar o ph da boca, deixando-a menos ácida e – consecutivamente – menos propensa à deterioração dos dentes.

A principal fonte alimentar de vitamina D são os peixes mais gordurosos e os cogumelos. 

No entanto, a quantidade do nutriente encontrado nesses pratos é muito baixa e o suplemento por meio de medicação pode causar seu excesso no organismo.

Essa vitamina é produzida naturalmente pelo corpo quando entramos em contato com o sol e não existe o risco da produção em demasia, neste caso. Sendo assim, a melhor fonte de vitamina D é o sol.

A alimentação também pode auxiliar com a aparência bucal. Frutas, como o morango fresco, são ricas em ácido málico e vitamina C. 

Essas vitaminas auxiliam no processo natural de clareamento dental e no combate ao acúmulo da placa bacteriana, preservando a estrutura dental de modo geral e manutencionando os procedimentos realizados com profissionais.

Procedimentos odontológicos favorecidos pela alimentação

Uma nutrição apropriada e balanceada pode auxiliar na realização de procedimentos odontológicos e na recuperação do paciente de diferentes maneiras. O ideal é que se tenha um plano odontológico de qualidade. 

 

Após a aplicação do implante dentário, por exemplo, alguns nutrientes podem ser essenciais para uma melhor adesão e recuperação.

Para se ter uma ideia, pacientes com problemas ósseos como a osteoporose podem realizar o implante normalmente, mas o procedimento pode ser dificultado uma vez que a prótese tem que ser fixada no osso do maxilar. 

Desta forma o dentista deverá realizar a colocação de forma diferenciada e a condição dos ossos deverá ser avaliada, já que pode retardar a recuperação pós-tratamento.

Evitar alimentos industrializados e processados, principalmente doces, também pode ter um impacto positivo quando o paciente faz uso do aparelho ortodôntico

Isso porque esse tipo de alimento pode aumentar a propensão ao desenvolvimento de cáries e demais inflamações quando a limpeza do dente já está naturalmente dificultada. 

Além disso, é possível diminuir o risco de quebra, o que poderia atrasar a conclusão do tratamento e o resultado obtido.

Por fim, o alto consumo de bebidas pigmentadas como o café e refrigerantes pode afetar a porcelana utilizada em procedimentos como o da lente de contato dental, por isso é necessário atenção em relação à frequência e a forma de realizar a higiene. 

Assim, mostra-se fundamental aliar uma refeição balanceada com os procedimentos médicos e hábitos adequados, o que inclui a higienização e até as consultas de rotina.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

3 Tipos de Psicologia

Psicologia da Saúde

Fatores biológicos, como bactérias e vírus, nem sempre são a única razão para o estado de saúde de uma pessoa. Na verdade, questões sociais e culturais podem influenciar o bem-estar de uma pessoa.

Considere o estresse, por exemplo. Pode ser causado por várias coisas diferentes, como trabalho, relacionamentos, finanças e luto, para citar alguns. Dependendo de como alguém lida com o estresse, ele pode ter um efeito significativamente negativo na saúde geral de alguém.

Alguém que está excessivamente estressado pode não ter apetite e aumentar o risco de problemas cardiovasculares. Comportamentos como tabagismo, consumo de álcool e uso de drogas também são ótimos exemplos de como certos hábitos podem resultar em consequências graves para a saúde , e um psicólogo social pode pesquisar os fatores de risco para esses tipos de atividades.

Além de examinar a relação entre o comportamento humano e o bem-estar, um psicólogo da saúde pode trabalhar com os pacientes para encontrar soluções para seus problemas. Semelhante a um psicólogo clínico, este é mais um dos tipos de psicologia que também mescla o campo com a medicina e pode encontrar trabalho nas mesmas funções.

Essa linha se assemelha muito aos princípios da psicologia organizacional.

Psicologia Educacional

Os psicólogos educacionais se dedicam ao estudo de comportamentos de aprendizagem e, portanto, são comumente encontrados em escolas para todas as idades, mas são principalmente conhecidos por trabalhar com indivíduos mais jovens.

Algumas áreas nas quais um psicólogo educacional pode estar interessado incluem alunos superdotados e aqueles com dificuldades de aprendizagem. Cada um tem diferentes maneiras de reter informações, e esses tipos de psicólogos tentarão entender seus métodos de aprendizagem.

Além disso, um psicólogo educacional pode ajudar a melhorar as experiências de aprendizagem dos alunos e melhorar seu resultado na escola.

Mesmo alunos superdotados e talentosos que naturalmente se destacam em acadêmicos, arte ou atletismo podem estar separados dos alunos em sua classe e requerem atenção especial. Tudo depende de quão adiantados eles estão em comparação com outros na mesma faixa etária.

Normalmente, frequentar a escola não é suficiente para estimular esses alunos , e programas especiais serão necessários. De acordo com a National Association for Gifted Students, uma “estrutura coordenada e abrangente de serviços formais e informais” é necessária para facilitar a aprendizagem dos superdotados.

Psicólogo do Consumidor

Não importa onde você resida no mundo, as compras e trocas de materiais são feitas constantemente e as pessoas têm certos hábitos de compra. Um psicólogo do consumidor estuda esses comportamentos específicos junto com o que os influencia. Por exemplo, se as pessoas preferem uma marca de refrigerante em vez de outra, querem saber por que isso acontece. As empresas podem empregar um desses para aprender sobre esses tipos de tendências para que possam atender melhor às necessidades do cliente.

As emoções também podem influenciar como e por que compramos coisas , e um psicólogo do consumidor pode estar interessado em comportamentos como terapia de varejo, que é o ato de comprar coisas para lidar com a negatividade e o estresse da vida.

De todos os tipos de psicologia, este é um dos subcampos mais antigos. No entanto, também está crescendo, especialmente com o surgimento do e-commerce.

Relacionado a isso, um psicólogo do consumidor pode querer entender por que algumas pessoas preferem fazer compras online em vez de pessoalmente ou vice-versa. Sendo um dos campos mais amplos, a psicologia permite que as pessoas se ramifiquem e se especializem em certas áreas que mais lhes interessam.

Esses são alguns dos principais tipos de psicologia com os quais alguém pode se envolver e tentar abordar questões específicas relacionadas ao comportamento e até mesmo ajudar as pessoas.

Conclusão

Quer você seja atraído pelo aspecto médico da psicologia clínica ou fascinado pela psicologia evolutiva, cada subcampo tem algo ótimo a oferecer e definitivamente vale a pena ser considerado. Uma vida verdadeiramente gratificante com relacionamentos enriquecedores é possível – tudo de que você precisa são as ferramentas certas. Dê o primeiro passo hoje.

Como você se beneficia ao investir seu dinheiro

É fácil pensar em ‘economia’ como investimento. Embora os dois geralmente andem de mãos dadas, eles também funcionam de maneira bem diferente.

‘Investir’ é mais do que construir economias para dias chuvosos

Em um nível prático, economizar envolve reservar dinheiro hoje para usar no futuro. É o que os economistas descrevem como “consumo abandonado”. Em outras palavras, em vez de gastar todo o seu dinheiro, você deposita alguns em uma conta poupança para outra hora.

A poupança é um ponto de partida sensato para investir porque fornece os fundos de que você precisa para comprar uma variedade de ativos diferentes. No entanto, investir vai um passo além, ajudando você a atingir objetivos pessoais com três benefícios significativos.

O potencial para retornos saudáveis a longo prazo

Embora economizar signifique reservar parte do dinheiro de hoje para amanhã, investir significa colocar seu dinheiro para trabalhar para potencialmente obter um melhor retorno no longo prazo. Diferentes classes de ativos de investimento – dinheiro, juros fixos, propriedade e ações – normalmente geram diferentes níveis de retorno (que é relativo ao risco do investimento).

Compare esses retornos históricos dos últimos 30 anos. Como você pode ver…

Ativos de ‘crescimento’, como ações e propriedades, têm historicamente os melhores retornos gerais de todas as classes de ativos, mas também apresentam altos e baixos maiores. Como um investidor, existe o potencial de obter crescimento de capital no longo prazo, bem como um retorno de renda contínuo (como dividendos de ações ou aluguel de uma propriedade).

Ativos ‘defensivos’, como renda fixa e caixa, podem não ter gerado o mesmo nível de retorno ao longo do tempo que os ativos de crescimento, mas esses retornos foram menos variáveis, com picos e vales menores.

Vencer a inflação

A inflação é o aumento contínuo do custo de vida ao longo do tempo e pode impactar nosso bem-estar financeiro.

Uma maneira de ajudar a superar a inflação – e gerar retornos ‘reais’ positivos no longo prazo – é investir em ativos que não apenas sejam capazes de gerar retornos de renda mais elevados, mas também ofereçam potencial para crescimento de capital.

Ganhe renda adicional

É possível obter uma renda extra investindo em investimentos de qualidade.

O retorno de seus investimentos pode ser usado como uma fonte de renda extra regular para a vida cotidiana. Ou você pode optar por reinvestir o dinheiro para aumentar (ou aumentar) ainda mais sua riqueza.

O resultado final é que a economia é importante. Dependendo do seu apetite por risco, os benefícios de investir podem significar ter mais dinheiro do que um “dia chuvoso”.

Consórcios de carros de luxo é uma opção para quem quer começar a investir!

Os benefícios de trabalhar com uma empresa de tradução

Você deve contratar um tradutor autônomo ou uma empresa de tradução?

Esta é uma pergunta comum para qualquer pessoa que necessite de serviços de tradução. Se você nunca trabalhou com tradutores antes, pode ser difícil decidir qual opção funcionará melhor para o seu projeto. Embora trabalhar com um tradutor freelance possa parecer a opção mais barata, eles nem sempre oferecem as melhores soluções a longo prazo e, em muitas situações, podem acabar custando mais caro.

Veja as vantagens de trabalhar com uma empresa de tradução.

Credenciais verificadas

Você deve ter notado que é muito fácil encontrar um tradutor freelance online. Isso ocorre porque qualquer pessoa pode se autodenominar tradutor autônomo, desde que tenha um computador e fale dois ou mais idiomas.

Mas você não quer contratar qualquer pessoa para o seu projeto de tradução. Você precisa de alguém que seja mais do que apenas bilíngue . Você precisa de um tradutor que seja totalmente fluente no idioma de destino e de origem, e que tenha anos de experiência em tradução no setor escolhido.

É aí que entra uma empresa de tradução.

Tradutores freelancers podem ser difíceis de avaliar, mas as empresas de tradução – como a Accredited Language – têm requisitos rígidos para seus tradutores. Todos os nossos tradutores têm diploma universitário, experiência no setor escolhido (ou seja, medicina, direito, publicidade, etc.) e capacidade de demonstrar proficiência nos idiomas que traduzem. Isso garante que você obterá os melhores resultados possíveis para o seu projeto de tradução.

Além disso, as empresas de tradução oferecem a opção de traduções certificadas , que são necessárias em muitas situações, como imigração e audiências jurídicas. Nem todos os freelancers poderão fornecer este serviço.

Tempos de resposta mais rápidos

Quando você contrata apenas uma pessoa para atender a todas as suas necessidades de tradução, pode descobrir que ela se esforça para fazer tudo de maneira eficiente e oportuna. Isso é especialmente o caso quando você tem um prazo apertado e muito trabalho de tradução.

Ao contratar uma empresa de tradução, você tem acesso a toda uma equipe de tradutores. Isso equivale a tempos de resposta mais rápidos para que você nunca perca um prazo.

Além disso, se você precisa de conteúdo traduzido em vários idiomas, uma empresa de tradução é sua melhor aposta, pois eles têm uma variedade de tradutores com quem trabalham. Se você optar por um tradutor freelance, provavelmente terá que contratar vários freelancers diferentes, pois é improvável que apenas um tradutor ofereça serviços em todos os idiomas que você precisa.

Outra vantagem é que a maioria das empresas de tradução possui memórias de tradução. Isso significa que se você tiver algumas frases ou passagens em seu conteúdo que aparecem repetidamente, a empresa de tradução pode salvar a tradução da primeira e usá-la novamente quando necessário. Isto vai poupar tempo e dinheiro.

Garantia da Qualidade

Outro benefício de usar uma empresa de tradução em vez de um tradutor autônomo é o fato de que as empresas têm um processo apurado. Em vez de uma pessoa traduzir, editar e revisar o conteúdo, as empresas costumam ter várias pessoas para verificar a precisão.

Por exemplo, no Accredited, seus documentos são primeiro traduzidos por um tradutor experiente, depois editados por outro tradutor que também fala os idiomas de origem e de destino e, por fim, são entregues a um revisor para uma revisão final .

Outra pessoa cuidará dos detalhes do pagamento enquanto o gerente de projeto se mantém em comunicação com você para garantir que você esteja totalmente satisfeito com a tradução final. Dessa forma, todo mundo é um especialista em seu trabalho, em vez de tentar fazer tudo.

Veja também como conseguir uma boa tradução no Rio de Janeiro.