Autor: Marcos

Dente do siso inflamado pode ser grave?

Ter o dente do siso inflamado pode ser o pesadelo de muitas pessoas. Entretanto, este é um episódio que pode ser realidade para muitos indivíduos que acabam descuidando deles, também conhecidos por dentes do juízo, por serem os últimos a nascer na boca. 

Vale lembrar que tirando ou não tirando, quando o dente está prestes a nascer a possibilidade de inflamação é alta. 

Um exemplo disso é que durante esse processo muitas pessoas se queixam de dores intensas, o que caracteriza esse momento da vida como crítico, para dizer o mínimo. 

Porém, mesmo com todas as tecnologias já existentes na odontologia, esse tipo de problema já tem solução que são até mesmo mais simples do que realizar uma cirurgia maxilo facial

Desse modo, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre o dente do siso e saiba o que fazer quando ele estiver inflamado. 

Porque pode ocorrer inflamação no dente do siso?

O siso são dentes polêmicos, para dizer o mínimo. Isso porque, eles nada mais são do que os terceiros molares. Eles são os últimos a nascer e podem surgir desde os 17 anos de uma pessoa até o pico de sua idade adulta, e isso quando nasce. 

Entretanto, quando os dentes de fato se preparam para nascer, há muitas probabilidades deles não conseguirem ultrapassar a gengiva de maneira comum, assim como todos os outros, o que faz dele um grande problema. 

Dessa forma, eles costumam crescer em ângulos estranhos, seja em direção a um dente que já existe ou então na parte de trás da boca.

Além disso, o siso também pode nascer parcialmente por faltar espaço na boca, conhecido como dente impactado. Todas essas situações levam muitas pessoas a optarem por uma cirurgia para arrancar o siso, muitas vezes até mesmo antes dele nascer. 

Sendo assim, o dente em questão acaba inflamando pois, em decorrência da erupção incompleta e a falta de espaço na cavidade bucal, acaba se formando uma inflamação no tecido gengival.

Quais são os sintomas do dente do siso inflamado?

Quando o siso já se encontra a ponto de nascer é sempre preciso buscar a opinião e avaliação de um dentista. 

Do mesmo jeito que se deve ficar de olho em alguns sintomas que podem indicar que o dente acabou inflamado, bem como a necessidade de realizar uma cirurgia de retirada do siso.

Portanto, confira a seguir alguns dos principais sintomas quando o siso acaba inflamado:

  • Dor;
  • Região vermelha;
  • Edema (inchaço) na região;
  • Gosto estranho na boca;
  • Dificuldade de abertura da boca.

Vale lembrar que em casos onde a inflamação acaba se tornando algo mais sério e o problema se agravando, os sintomas também podem incluir a criação de pus e secreções no local da erupção, além de febre no paciente. 

Quais são as formas de tratamento para inflamação no dente do siso?

Image by cookie_studio on Freepik

O primeiro passo sempre é buscar a avaliação de um profissional dentista, uma vez que apenas especialistas poderão enxergar peculiaridades e especificidades para saber orientar os pacientes sobre qual o melhor caminho a seguir e qual o melhor tratamento, como por exemplo realizar uma cirurgia para tirar dente do siso.

Entretanto, é possível afirmar que na maioria dos casos, é comum que dentistas prescrevam medicações para conter a inflamação e aliviar a dor do paciente. 

Sendo assim, uma vez que toda essa situação é controlada, é possível realizar exames e verificar a necessidade de realizar a extração do dente. 

Vale lembrar que, uma vez que seja constatada a impossibilidade do dente nascer, por falta de espaço, por exemplo, a cirurgia do siso será sempre a melhor escolha, uma vez que a retirada dele não fará muita falta.

Porém, se ao realizar os exames, for constatado que o dente consegue nascer e se desenvolver, a extração fica a critério do paciente, não se tornando algo necessário. 

Mesmo assim, muitas pessoas ainda optam por retirar o dente para não passar pelo processo de seu nascimento, oque pode causar dor e incômodo. 

Em todo caso, vale a pena saber que essa cirurgia de retirada do siso é simples e tem uma rápida recuperação, tendo apenas que se atentar às prescrições e orientações dos profissionais. 

De modo geral, ao fazer tudo como manda o figurino, todo o procedimento tende a ser tranquilo e indolor. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Como usar a Hipnose para lembrar de algo?

Sim, é possível utilizar da hipnose para lembrar de algo, como ao utilizar de técnicas de regressão com a idade, onde se pode voltar no tempo. Essa regressão de idade é muito útil quando se pensa em detalhar as lembranças que estão presentes na consciência da pessoa.

Isso faz com que se traga à superfície aquelas memórias que não são lembradas de um modo consciente. Antes de começar as técnicas, é preciso pesquisar e buscar um profissional que seja devidamente habilitado em hipnose, como um médico ou psicólogo.

Importância do uso da hipnose

É muito importante ressaltar o quanto a hipnose vai servir como mais um instrumento para o tratamento. A Hipnose dá a possibilidade de reviver situações com uma alta carga emocional sem a presença de emoções que perturbem durante o período dessa técnica.

Na técnica da Hipnose para lembrar de algo, caso você tenha algum trauma profundo, e não conseguir dar a sua opinião sobre, é bem possível que durante um processo hipnótico consiga falar aquilo que está preso em sua mente. Para muitos psicólogos a Hipnose não deve ser vista como terapia, mas como uma parte dela.

Photo by MK Hamilton on Unsplash

É aconselhado fazer apenas por curiosidade

Caso a pessoa tenha intenção de testar a hipnose apenas por curiosidade, como ao ouvir falar sobre regressão e coisas do tipo, sendo que isso acontece bastante. Mas para a maior parte do consenso entre os hipnólogos, essa pode ser uma experiência bem perigosa.

Na hora que a pessoa começa a mexer com a memória, a pessoa não tem como imaginar onde isso parar. A pessoa pode ter péssimas recordações sobre o passado, e isso pode ser muito prejudicial para a sua vida daqui para a frente.

E ainda que a memória que ela se recorde não seja de um momento ruim, utilizar da hipnose para lembrar de algo, é preciso saber que a memória nunca é algo isolado. Uma memória puxa a outra e assim por diante, sendo preciso avaliar tudo o que está acontecendo e mudar o rumo do transe de acordo com o que se pode observar.

Lembrar de informações é algo muito complexo

Nas situações onde a gente estabelece uma luta como um pensamento, tudo isso se deve por conta do pensamento de querer evitar algo, apesar de trazer juntamente uma carga de que algo está sendo excluído, ainda assim algo que havia ficado esquecido no passado será trazido de volta e ficará por ao menos algum tempo à tona em suas memórias.

Algo que pode ser de grande ajuda nessa situação, quando a gente quer voltar a esquecer de algo, é aceitar aquilo do jeito que ocorreu, seja o mais difícil que isso possa ser. Além disso, é muito importante que se faça algo para tirar os pensamentos do que se quer evitar, através de uma substituição que precisa conter “energia mental”.

Pode ser desde jogos, livros, exercícios físicos, trabalhos, meditação é algo que lhe ajude a se distrair, ocupando o seu tempo. A terapia também é muito importante, mas não iremos entrar nesse tópico aqui.

Nossa memória pode falhar por uma série de motivos

Muitas pessoas também apostam na hipnose para lembrar de algo por conta de uma série de motivos que podem fazer com que a nossa memória se torne falha. Nesses casos, sempre é bom consultar um médico para saber o que de fato está ocorrendo com você.

Porém, ao que tudo indica a memória está muito ligada ao grau de concentração que uma pessoa tem. A falta de concentração, quase sempre irá lhe impedir de recordar certas coisas e nessas condições a Hipnose provavelmente será falha.

É muito importante saber o motivo que está lhe fazendo ter períodos de falta de concentração, o que pode afetar a sua memória. Pode ser desde algo que seja muito comum, mas em alguns casos pode resultar em uma patologia de alto risco.

Sendo assim, como você viu ao longo deste artigo, a Hipnose se trata de estar em um estado de comportamento onde se é influenciado a aprender algo diferente do que você de fato está acreditando. Quanto mais você se entregar durante uma sessão, mais fácil será recordar.

O que é Banquinho de cócoras?

Talvez você já tenha ouvido falar de banquinho de cócoras. Se já ouviu, deve ter ouvido falar muita coisa boa sobre. Para muitas pessoas, ele ajuda durante o movimento de evacuação, é ergonômico, deixa para trás o desconforto que muitas pessoas têm ao evacuar, além de que é bastante acessível.

Porém será que tudo isso que foi comentado, é verdade mesmo? Ao longo deste artigo, você terá a resposta para cada uma dessas perguntas.

Antes de a gente comentar sobre o que se trata o banquinho de cócoras, vamos falar um pouco sobre o que pode acontecer em um momento onde o seu intestino está preso.

O que é Intestino Preso ou estar com constipação intestinal?

O ideal é evacuar de 1 a 2x por dia, mas também se realizar 3x ao dia ou 1x a cada 3 dias, de acordo com a opinião de especialistas isso é normal. O problema ocorre quando se evacua mais de 3x ao dia, o que pode ser um sinal de diarreia ou se a pessoa não evacuar dentro de 3 dias, já pode ser um sinal de que está com o intestino preso.

A constipação intestinal ocorre quando se está com dificuldades de evacuar. Para realizar o diagnóstico, não é necessário observar a frequência com que se vai ao banheiro, embora isso seja de fato muito importante.

Também é preciso observar a qualidade com que se vai ao banheiro. Se apresentar dor, desconforto e tiver que fazer força para evacuar, como ao realizar fezes evacuadas, além da sensação de bloqueio no “reto”, isso provavelmente indicará que você está passando por um momento de constipação.

Ou seja, não existe uma frequência que indica que está sendo saudável a sua ida ao banheiro, e não significa que por ir todos os dias você está tendo problemas.

Como funciona o banquinho de cócoras?

O banquinho de cócoras funciona porque ele simula essa posição na hora em que for evacuar. É uma posição que lhe ajuda na hora de evacuar e assim cria um ângulo que é bem mais favorável e natural para o seu cólon.

Ao utilizar o banquinho de cócoras, o cólon irá ficar naturalmente mais aberto, o que irá facilitar para que seja feita a passagem das fezes, em vez de sair torcido.

O uso do banquinho de cócoras pode diminuir a força com que é necessária para se evacuar, irá melhorar a sensação de esvaziamento completo do intestino, além de diminuir o tempo que você irá gastar ao ir ao banheiro.

Além de que as pessoas ficam menos tempo no banheiro, elas sentem mais alívio por terem de fazer menos esforço. Muitas pessoas também acreditam que a posição em que se defeca influencia diretamente nos desfechos de sua saúde.

Em um estudo que foi realizado em 2019, se comprovou que as pessoas que utilizaram o banquinho de cócoras na hora de evacuar, tiveram uma menor incidência de problemas intestinais, como apendicite, prolapso retal e apendicite.

Vale a pena experimentar o banquinho de cócoras?

Até o que vimos no artigo, as pessoas tendem a estar muito mais aptas para evacuar quando elas estiverem em um banquinho de cócoras. É claro que não se trata de uma pílula mágica, que irá resolver qualquer um dos seus problemas intestinais.

Mas por outro lado, não existe nada que impeça de utilizar o banquinho de cócoras e nem que ele possa causar algum tipo de problema para a sua saúde. Ele geralmente dura por muitos anos, geralmente até mais do que cinco anos, o que mostra a sua eficiência.

ISTs podem afetar a saúde da boca?

Você já ouviu falar em ISTs? Essas infecções ultimamente tem ocupado o centro de diversas discussões relacionadas à saúde bucal.

Isso porque, poucas pessoas conhecem esse tipo de infecção que pode ser adquirida através do sexo sem proteção.

Vale pontuar que, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2017, mostra que quase metade dos jovens entre 15 e 24 anos não usam camisinha. Apenas 56,6% dos entrevistados dentro dessa faixa etária procuram utilizar essa proteção.

Portanto, confira a seguir o que é ISTs e entenda a seriedade desse tipo de infecção que pode ser evitado através de um sexo seguro.

Caso tenha alguma suspeita sobre sintomas que serão revelados, procure o quanto antes um consultório dentista.

O que são ISTs?

Doenças como AIDS, sífilis, herpes genitais, HPV, Hepatite (A,B e C) e gonorreia são conhecidas por serem doenças sexualmente transmissíveis. 

Entretanto, essas mesmas infecções também podem ser passadas através de sexo oral, representando então um ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), sigla recentemente adotada para substituit o termo DST.

Portanto, essas infecções, ao se espalharem pela região da boca, podem trazer muitos problemas. 

Vale dizer que o principal meio de transmissão na boca se dá no contato de líquidos corporais. Dessa forma, na maioria das vezes, quando a pessoa tem úlceras na boca, esses líquidos do parceiro infectado acabam contaminando a região oral.

Assim, em caso de ter relação sexual oral de forma desprevenida com aftas e úlceras é importante procurar um dentista urgente.

Como ISTs podem afetar a região bucal?

Quando esses males são contraídos pela região da boca, há sérios riscos de manifestações das doenças por todo o organismo, mas não só isso.

Isso porque, uma IST pode acabar causando problemas como gengivite e cárie dentária profunda, podendo aumentar o risco de contágio em consultórios odontológicos na hora de uma extração ou procedimento odontológico.

Os sintomas mais comuns de ISTs na boca são:

  • Manchas ou placas brancas;
  • Feridas na boca, dolorosas ou não;
  • Feridas na pele ao redor da boca;
  • Orofaringe avermelhada;
  • Dor ao engolir;
  • Placas brancas nas amígdalas, semelhantes à amigdalite;
  • Secreções branco-amareladas.

Além desses sintomas, há outros que podem aparecer como as aftas. Vale ressaltar que o sintoma causado irá depender da doença que foi adquirida. 

Desta forma, normalmente, uma IST oral acaba não se manifestando tão perceptivelmente. É importante conscientizar-se de sempre cuidar e acompanhar a sua saúde bucal, com visitas regulares ao dentista, assim como sempre fazer sexo de forma segura. 

Dor de dente foto criado por stockking – br.freepik.com

Conheça as doenças mais comuns

Uma vez adquirida, a ISTs pode ocasionar em doenças como:

  1. Herpes labial

O herpes é a IST oral mais comum e atinge mais da metade da população adulta. Vale pontuar que muitos contraem a doença ainda crianças ao serem beijados por familiares.

Essa doença pode causar bolhas na boca que variam de cor, tamanho e sensibilidade (dor). 

Entretanto, essas bolhas podem cicatrizar entre 7 a 10 dias, mas podem surgir inesperadamente, quando a imunidade abaixa bruscamente. 

  1. Vírus Epstein-Barr (EBV)

Esse vírus é transmitido através do contato com fluidos corporais, como a saliva através do beijo, ou até mesmo o sexo oral.

Os sintomas da EBV são mononucleose ou desenvolvimento de leucoplasia pilosa bucal, que se assemelha com candidíase oral (sapinho). Além disso, ele pode acarretar em manchas brancas na boca que causam dor e não podem ser facilmente removidas. 

  1. Citomegalovírus (CMV)

O CVM é outro vírus que infecta muitos adultos, a maioria deles com mais de 40 anos. Esse vírus pode ser sexualmente transmitido, mas também pode ser transmitido por contato com fluidos como a urina, saliva, lágrimas e leite materno. 

Em suma, esse vírus pode causar úlceras na mucosa bucal.

Caso você manifeste este vírus e faça o uso de próteses é extremamente importante procurar um dentista especialista em prótese.

Prevenção

A prevenção dessas e de outras possíveis infecções na boca baseia-se na manutenção da saúde bucal.

No caso das ISTs, a melhor prevenção é fazer sexo seguro, utilizando a camisinha, tanto para práticas de sexo convêncional, como no sexo oral. 

Além disso, antes de ter relações sexuais, cheque se o seu parceiro é infectado com algum vírus ou doença. Vale lembrar que muitas doenças podem ser transmitidas pelo beijo.

Além disso, faça visitas regulares ao dentista ou a uma clínica de implante dentário. Isso porque, o papel do dentista é extremamente crucial.

Apenas um profissional poderá dar o diagnóstico e passar o tratamento adequado para as dores e sintomas adequados.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Status Fit Center, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Entenda quais os fatores que alteram o pH da saliva e o impacto nos dentes

Você sabe a importância do pH da saliva (potencial de hidrogênio)para a saúde bucal? Todo e qualquer componente químico precisa de um número específico para equilibrar e torná-lo apropriado, inclusive a saliva.

A saliva é produzida por glândulas, composta 99% por água, enzimas digestivas e sais minerais e serve para lubrificar a cavidade oral, controlar a proliferação de bactérias, auxiliar na digestão e cria uma pasta dos alimentos que facilita e deglutição.

Ainda assim, para executar bem todas essas funções, é fundamental que haja equilíbrio nesse pH, não podendo estar abaixo de 4,5 ou acima de 7,2. Os valores ideias devem variar entre 6,8 a 7,2.

Durante o dia, os valores podem variar, de acordo com os hábitos e condições do paciente. Veja alguns fatores que alteram o pH da saliva:

  • Alimentos ácidos e cítricos;
  • Medicamentos;
  • Refluxo;
  • Boca seca;
  • Bulimia;
  • Má higienização.

Sendo estes somente alguns dos fatores que podem alterar o pH da saliva, gerando diversos incômodos para o paciente.

Quer saber mais sobre o pH da saliva? Continue lendo.

Efeitos do pH desequilibrado

Os efeitos nocivos de um pH desequilibrado refletem diretamente na saúde dos dentes. Isso porque quando esses valores estão muito baixos, as bactérias se multiplicam e começam a fermentar os resíduos de alimentos  na boca, principalmente carboidratos e açúcares. 

A partir daí, se inicia um alto nível de produção de ácido lático que afeta negativamente o esmalte dos dentes, causando desmineralização e, aos poucos, surgem as erosões.

Em alguns casos, quando não há um acompanhamento por um profissional dentista e o paciente não segue uma higienização adequada, o esmalte do dente é atingido ao ponto de danificar a dentina. Essa corrosão afeta a raiz levando à sensibilidade e à cárie.

Outro efeito observado é que a saliva alterada tem um aspecto viscoso esbranquiçado e espumoso que pode se acumular no canto da boca do indivíduo conforme ele fala.

Fora da boca, quando em contato com a pele, por exemplo, essa saliva pode transportar vírus e bactérias que geram infecções.

Entenda sobre o pH e a cárie

 As bactérias presentes na saliva fermentam o bolo alimentar, produzindo ácidos, como acontece com os carboidratos.

Dessa forma, através dela, é controlado o pH da boca. A forma como nos alimentamos e higienizamos a nossa boca, influencia a saliva no controle do potencial hidrogeniônico.

A desmineralização do esmalte dos dentes tem como consequência a temida cárie.

Com um pH abaixo de 5.5, a saliva fica subsaturada de íons cálcio e potássio, levando a essa desmineralização, é quando surgem as manchas brancas e, se não tratadas, evoluem para os pontinhos pretos que podem ocasionar os buracos no dentes.

Para prevenir a cárie, é importante ingerir água fluoretada, usar fio dental para limpar entre os dentes, áreas que a escova não alcança e fazer uso de creme dental com flúor. Dessa forma, os ácidos não terão poder sobre o esmalte dos dentes.

Vale a pena pontuar que pacientes passando por um tratamento com aparelhos ortodônticos também podem sofrer com o desequilíbrio do pH, principalmente quando a higiene dental é negligenciada.

Para um sorriso perfeito e alinhado continuar saudável, cuidados com questões práticas também devem ser envolvidos.

Tratamentos para um sorriso ideal

Cuidar da alimentação e avaliar os hábitos alimentares interferem significativamente na saúde da boca, logo, no sorriso do paciente. 

Quem não sonha com um sorriso perfeito e saudável? A tecnologia na odontologia evoluiu de tal forma que hoje é possível obter dentes bem alinhados, em um curto prazo e garantindo – por anos – resultados satisfatórios, como o uso de facetas de resina.

Embora não seja novidade, nos dias atuais as facetas tomaram um grande espaço na escolha dos pacientes que sonham com um sorriso perfeito.

Por garantir um resultado duradouro, com um processo de implementação rápido e eficiente, o uso dessas pequenas lâminas ultrafinas se tornou a alternativa mais recomendada pelos dentistas. 

Além de elevar a autoestima por seus resultados, ela corrige imperfeições de emergência, diastemas, tonalidade, formato e tamanho dos dentes. 

O uso do aparelho invisível é para quem quer corrigir imperfeições relacionadas ao alinhamento, por exemplo, sem alterar a naturalidade do rosto.

O paciente conta com a mesma eficácia do aparelho tradicional, no entanto, sem os bráquetes visíveis,  garantindo um visual mais maduro.

Outro ponto é que muitos pensam que essa opção demora mais para alcançar os resultados, porém, o tempo é igual ou até menor, comparado ao uso dos aparelhos de metal.

Aparelho fixo transparente possui as mesmas funcionalidades, são muito resistentes, continuam discretos até o final do tratamento, seu material é incolor e feito sob medida. 

No caso dos fixos, eles também contém bráquetes que ficam colados nos dentes, necessitam do arco ortodôntico e das borrachinhas – exceto no caso dos autoligados.

Também conhecidos como aparelhos de cerâmica, o aparelho de porcelana preço pode ser da cor do dente ou transparente, movendo os dentes mais rápido em comparação com os alinhadores transparentes. 

Outra vantagem é que esse modelo não interfere nos exames de imagem, como as radiografias, tomografias e ressonâncias. Os materiais de porcelana produzem bem menos sinal.

Segundo pesquisas, mais de 11 milhões de pessoas já aderiram ao aparelho ortodôntico invisível.

Ele oferece muito mais conforto, tratamento até 2 vezes mais rápido, totalmente discreto, prático, não dói, facilita na hora da alimentação e não requer visitas constantes ao dentista. 

Para assegurar que nada disso interfira no equilíbrio químico da boca, faça consultas periódicas com profissionais da odontologia, dos quais poderão dizer se o pH está nos níveis corretos através de sinais físicos, demonstrados pela boca, língua e garganta.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Saiba as causas da candidíase oral

Apesar de poder atingir pessoas de qualquer idade, a candidíase oral é comumente vista em quem têm o sistema imunológico enfraquecido por doenças, que usam dentaduras ou medicamentos com corticoide, possuindo uma chance maior de desenvolver a doença.

A candidíase oral é uma condição causada pelo fungo cândida albicans, e pode atingir pessoas de todas as idades, desde os bebês até os idosos. 

Ela é formada a partir de lesões brancas que atingem a língua e a parte interna das bochechas, e se não for tratada corretamente pode afetar outras áreas, como:

  • Boca;
  • Garganta;
  • Amígdalas;
  • Gengiva;
  • Céu da boca.

Normalmente, um sistema imunológico fortalecido consegue repelir os vírus e bactérias que podem prejudicar o organismo. Mas quando ele está enfraquecido, o fungo responsável pela candidíase oral pode proliferar.

As condições como a candidíase vaginal, diabetes, a maioria dos tipos de câncer e o HIV (vírus da imunodeficiência humana) enfraquecem o organismo, o que o torna mais suscetível à candidíase oral.

Os sintomas da candidíase oral em crianças e adultos

Os primeiros sintomas da candidíase oral podem não aparecer em um primeiro momento, mas em alguns casos, também pode ser que eles surjam de uma hora para a outra.

Entre os sintomas mais comuns desta condição, podemos destacar:

  • Boca seca;
  • Perda do paladar;
  • Lesões brancas na boca;
  • Dor ao movimentar a boca;
  • Sangramento nas lesões brancas.

As lesões brancas costumam surgir em partes visíveis da boca, mas caso ela se espalhe pelo esôfago, por exemplo, ela pode causar dificuldade para mastigar e dar a sensação de que há “um bolo” na garganta.

Caso apresente algum desses sintomas, procure por um dentista especialista em canal para avaliar a situação. Somente um profissional será capaz de diagnosticar corretamente a doença, além de poder sugerir o tratamento adequado o quanto antes.

Mulher foto criado por cookie_studio – br.freepik.com

Sintomas em bebês

Os bebês podem apresentar dificuldade e inquietação na hora de se alimentar e, assim como em adultos, também irão apresentar lesões brancas pela boca.

Para os bebês em fase de amamentação, o cuidado deve ser redobrado, pois a candidíase pode ser transmitida para a mãe e, se não tratada, de volta para o bebê.

Se houver a suspeita da condição no seu bebê, lembre-se de lavar muito bem suas mamadeiras e chupetas diariamente. Uma solução de partes iguais de água e vinagre é eficiente para ajudar a impedir o crescimento do fungo.

Por isso, se notar os sinais, lembre-se que a visita ao dentista é imprescindível para o diagnóstico e o tratamento correto da condição.

Como tratar a candidíase oral

Independente se você usa prótese fixa dentária ou não, o diagnóstico da candidíase oral deve ser realizado por um dentista de sua confiança. Após uma consulta, ele poderá determinar qual o melhor tratamento a seguir.

Ao falar com o profissional, lembre-se de listar todos os sintomas que detectou, além de informar se faz o uso contínuo de algum medicamento, pois dependendo do tipo, ele pode interferir no tipo de tratamento que o seu dentista irá indicar.

Caso utilize aparelho odontológico transparente, converse com o seu dentista durante a consulta para saber se o tratamento poderá afetar o uso do seu aparelho de alguma maneira, e como deverá realizar a higiene do mesmo durante esse período.

Dependendo do seu caso, o dentista pode receitar remédios antifúngicos orais, pomadas ou enxaguantes bucais. O mais importante é seguir as recomendações à risca para evitar uma piora do quadro. Portanto, não se automedique sem receita médica.

Além disso, durante o tratamento, é importante manter uma higiene bucal impecável, principalmente se você utiliza aparelho lingual, além de evitar alimentos gordurosos e com açúcar, pois eles podem agravar os sintomas e prejudicar a evolução do tratamento.

Pode ser que crianças e bebês sadios não precisem de medicamentos para tratar a condição, já que as lesões costumam desaparecer sozinhas após um tempo. 

Ainda assim, é possível inserir iogurtes naturais na sua alimentação, já que eles podem ajudar a restabelecer o equilíbrio bacteriano. Entretanto, lembre-se de consultar um profissional de odontologia de sua confiança e conversar sobre essa decisão.

Realizar visitas regulares ao dentista para realizar clareamento dental profissional pode ser um fator decisivo para identificar e tratar a condição desde o início.

Para os bebês, é recomendado que também façam consultas regulares desde os primeiros meses de vida. Assim, a saúde bucal é cultivada e preservada, antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Status Fit Center, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

 

De quanto em quanto tempo é necessário fazer uma limpeza dentária?

A limpeza dentária é um cuidado muito importante para garantir a saúde bucal. Ela é realizada por um dentista especialista e deve ser feita algumas vezes por ano. Assim, você estará evitando a possibilidade do surgimento de cáries e infecções nas gengivas.

Desse modo, a recomendação dos dentistas é a realização desse procedimento, ao menos, duas vezes ao ano. Portanto, a cada seis meses. Para realizá-lo, é possível agendar o tratamento de forma particular ou até mesmo pelo seu plano odontológico empresarial.

Para saber mais sobre a limpeza dentária, também conhecida como profilaxia bucal, continue conosco neste conteúdo. 

Aqui iremos lhe apresentar qual a importância desse procedimento para a saúde dental e como ele é realizado, além de suas vantagens e cuidados em casa.

Como a limpeza dentária é realizada?

Muitas pessoas se assustam ao ouvirem que necessitam realizar a profilaxia bucal. Entretanto, ela se trata de um procedimento simples e tranquilo. 

Dessa forma, a profilaxia bucal se inicia com uma avaliação do especialista, para saber onde há maior necessidade de limpeza e raspagem.

Em seguida, a análise é colocada em prática. Portanto, é feita a limpeza com flúor, além da remoção do tártaro que acaba grudando nos dentes.

Tais cuidados são fundamentais para evitar a periodontite, gengivite, cáries, canal e outros tantos problemas que afetam a saúde bucal.

Enfermidades bucais

Conforme apresentamos anteriormente, a limpeza dentária é um tratamento que evita diversos problemas graves na saúde bucal. Alguns deles já foram citados anteriormente, como cáries e problemas na gengiva. 

Todos eles também podem ser tratados em uma consulta particular ou através do plano odonto empresa.

Além desses problemas, é possível que o paciente acabe sofrendo com problemas maiores, como a perda dos dentes. Isso acontece em decorrência ao avanço das cáries e periodontites, enfraquecendo a estrutura dentária e ocasionando em sua queda.

Apesar desse problema poder ser remediado com uma prótese, sendo um tratamento coberto pelo plano odontológico empresarial preços até particulares, é melhor prevenir o problema do que remediar.

Aparelhos dentais

Se você utiliza um aparelho dental, é de suma importância que realize a limpeza frequentemente.

Isso porque esse tratamento facilita o acúmulo de restos de comida entre os dentes, podendo causar o desenvolvimento de cáries e tártaros, inclusive entre os braquetes.

Vantagens da limpeza dentária

Esse tipo de tratamento traz diversos benefícios à saúde bucal, auxiliando inclusive no seu bem-estar. 

Juntando todos os tópicos já apresentados e outras observações, veja a seguir as principais vantagens de realizar a profilaxia dentária e consulte seu dentista de confiança para sua realização:

  • Proteção contra doenças dentárias;
  • Proteção contra infecções na gengiva e na mucosa;
  • Previne a perda dos dentes;
  • Evita o amarelamento precoce;
  • Sensação de conforto bucal.

Estas são somente algumas das vantagens atreladas à profilaxia dentária. Para informações mais aprofundadas, converse com o profissional da odontologia de sua confiança.

Os cuidados vão além da limpeza

A limpeza dentária é um importante cuidado para a saúde bucal. Além dela ter de ser feita com frequência, é preciso realizar alguns outros cuidados em casa para garantir um belo sorriso saudável.

Com isso em mente, busque realizar, no mínimo, 3 escovações por dia, usando sempre fio dental e, de preferência, mas não obrigatório, enxaguante bucal.

Outro cuidado importante é evitar alimentos que podem causar problemas para os dentes, como doces, carboidratos, frutas ácidas e secas, café e chás escuros, entre outros.

Isso porque as opções citadas podem amarelar os dentes e facilitar o surgimento da placa bacteriana.

Com tais cuidados você evitará problemas nos seus dentes, bem como os gastos e dores de cabeça para solucioná-los com tratamentos. 

Caso ainda assim você necessite realizar obturações de cárie e clareamento dental, consulte um especialista de confiança do seu plano odontológico para microempreendedor individual.

Existem casos especiais

Em alguns casos, a limpeza dentária deve ser realizada mais do que duas vezes por ano. Isso possui ligação com o tópico anterior. Afinal, quando a higiene bucal não é realizada da maneira correta, a limpeza acaba sendo um processo necessário constantemente.

Agora que você já entendeu como a limpeza dentária é feita e sua recorrência, siga nossas dicas para evitar futuros problemas com a saúde bucal.

Consulte seu dentista para uma avaliação e verifique se o tratamento poderá ser realizado e se há convenio odontologico empresarial. Dessa forma, você manterá a higiene dos dentes e seu belo sorriso!

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Como problemas bucais afetam sua saúde

Uma boa saúde oral é essencial para o nosso bem-estar e qualidade de vida. Mas para que isso seja possível, é necessário prestar muita atenção com a higienização e com os devidos cuidados. Só assim será possível evitar o surgimento de problemas bucais severos. 

Afinal, como a boca é uma das principais vias de acesso para todo o organismo, o aparecimento de doenças bacterianas e de formações patológicas nos dentes ou nas gengivas, pode resultar no espalhamento de condições inflamatórias para todo o corpo.  

Isso porque, a cavidade oral é um local altamente vascularizado. Assim, os microrganismos infecciosos têm mais facilidade de se espalhar, causando doenças importantes nos pacientes.  

Por isso, além de investir em procedimentos, como o clareamento a laser valor, o cuidado com a saúde e integridade das estruturas bucais também é primordial para todos.  

Como os problemas bucais podem afetar toda a sua saúde 

Quando as pessoas pensam em problemas bucais, muitas vezes os relacionam a condições que interferem na aparência ou na estética do sorriso. Por isso, os procedimentos como a aplicação da faceta nos dentes têm ficado cada vez mais populares entre os brasileiros. 

No entanto, as cáries, gengivite, periodontite graves e a candidíase oral são patologias que além de interferir na beleza dos dentes, também danificam a integridade de todos os tecidos orais. 

Isso pode acarretar na perda dentária e em diversos sintomas extremamente incômodos para as pessoas.

 Mas o que muita gente não sabe é que essas condições também são capazes de se espalhar para outras partes do corpo, originando problemas sistêmicos que podem comprometer o bem-estar e até a vida dos pacientes.  

1- Doenças cardiovasculares 

Quando as bactérias bucais infectam o sistema circulatório da região e se espalham pelo corpo, elas são capazes de formar colônias em diversas estruturas, como nas paredes dos vasos sanguíneos e das artérias, ou na parte interna das válvulas cardíacas.  

Isso causa problemas importantes na passagem no sangue e na funcionalidade desses órgãos. Assim, os pacientes podem acabar desenvolvendo condições, como: 

  • Ataques cardíacos; 
  • Derrames; 
  • Entupimento das artérias coronárias; 
  • Aterosclerose; 
  • Lesões nas valvas cardíacas, entre outras. 

2- Diabetes

As doenças de origem metabólicas, como a diabetes, podem representar um risco enorme para o bem-estar dos pacientes e para a sua qualidade de vida. 

No entanto, o que muitos desconhecem é que o descuido com a saúde bucal pode ter um papel importante nessa condição. 

Segundo estudos realizados nos Estados Unidos, com mais de 200 participantes, as pessoas com diabetes apresentaram um nível mais elevado da doença periodontal, do que os pacientes que não sofriam com a patologia metabólica.  

Além disso, quem possui periodontites moderadas ou agravadas apresentam maior resistência ao controle medicamentoso do metabolismo e podem apresentar mais complicações com a diabetes.  

Deste modo, a eliminação dos cálculos dentários e a prevenção das inflamações gengivais, por meio do uso do fio dental e da higienização da lente de contato de resina, é uma necessidade importante para todos os pacientes.  

3- Parto prematuro 

As pacientes gestantes que desenvolvem a periodontia ou que já sofrem com esse problema no momento da concepção, têm duas vezes mais probabilidade de realizarem o parto prematuro e darem à luz a crianças com o peso abaixo do nível esperado.  

Isso se dá porque, em uma tentativa de defender o organismo, e o próprio útero, da ação bacteriana, o corpo passa a produzir uma quantidade mais elevada de prostaglandina. 

Essa substância, por sua vez, é capaz de combater esses agentes nocivos, mas também induz o parto.  

Por isso, é fundamental que o tratamento adequado seja realizado antes da gestação ou ainda no segundo trimestre de gravidez. Assim, é possível evitar riscos grandes tanto para a mãe, quanto para o bebê. 

4- Doenças degenerativas 

Estudos recentes, realizados em diversas partes do mundo, indicam que as doenças periodontais severas podem estar relacionadas diretamente com o surgimento de condições sistêmicas que causam doenças neurodegenerativas.  

A hipótese mais aceita é de que quando os microrganismos causadores da inflamação periodontal infectam o sistema circulatório da região, eles podem provocar uma produção exagerada de citocinas que modificam a função das células.  

Assim, o processo inflamatório no sistema nervoso central é intensificado e o paciente fica mais suscetível ao desenvolvimento de enfermidades como a demência, o mal de Parkinson ou o Alzheimer. 

Alimento foto criado por jcomp – br.freepik.com

Formas de prevenir essas complicações 

A melhor forma de lidar com essas doenças bucais é por meio da prevenção. Por isso, o investimento em cuidados individuais e profissionais é uma necessidade imprescindível para os pacientes de todas as idades.  

Assim, a escovação dos dentes, do aparelho transparente móvel e da língua deve ser feita três vezes ao dia ou após cada uma das refeições. Essa limpeza é crucial para a remoção da placa bacteriana e para o impedimento da formação do tártaro. 

Em conjunto com essas medidas, o uso diário do fio dental é uma etapa que não deve ser negligenciada, pois é a única forma de realizar a higienização dos sulcos gengivais – espaço entre o dente e a gengiva –. 

Além disso, a realização de consultas de rotina com o dentista deve ser uma prática recorrente mesmo para as pessoas que não possuem nenhum tipo de problema ou incômodo na cavidade bucal.  

Isso porque essas visitas são necessárias para a realização da limpeza profissional – que visa a remoção das formações bacterianas de locais mais difíceis –, para a aplicação do flúor e para uma avaliação minuciosa sobre a integridade das estruturas orais.  

Essas consultas também servem para sanar dúvidas, como lente de contato dental quanto custa, e para realizar o tratamento precoce de condições e doenças que podem representar riscos à toda a saúde dos pacientes.  

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Você tem bruxismo? Saiba como tratar esse problema

Muitos problemas que nos afetam durante toda a vida são difíceis de serem combatidos, muitas vezes por não sabemos as causas e como ele está se manifestando. Uma delas é o bruxismo, doença que afeta milhares de pessoas no Brasil e no mundo.

Apesar de ser uma condição muito conhecida e relativamente comum, o bruxismo não é um problema tão tranquilo como outras doenças e problemas que afetam a nossa boca e nossos dentes, como a cárie, que pode ser extraída em um processo cirúrgico.

Ao contrário disso, o bruxismo é uma condição que não afeta apenas a saúde bucal, mas também é gerado por problemas psicológicos importantes, que afetam grande parte da população. 

Nesse artigo veremos tudo sobre o bruxismo, o que é, quais são as principais causas, diagnósticos, tratamentos de plano odonto empresa e de outros profissionais, entre outros assuntos importantes sobre essa patologia.

O que é bruxismo?

Para começar, é importante explicar mais precisamente sobre o que se trata esse problema. Bom, o bruxismo é uma condição que afeta cerca de 30% da população mundial segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Isso significa que, apenas observando esse dado podemos entender que é uma enfermidade comum e bastante presente na vida das pessoas ao redor do mundo.

Essa patologia é caracterizada pelo movimento involuntário dos dentes, o famoso “ranger dos dentes”. Sabe quando você toca a sua arcada dentária superior com a inferior sem parar? Bom, tem pessoas que fazem isso com essa intenção. 

Pessoas que possuem bruxismo fazem isso involuntariamente, essencialmente em alguns momentos específicos, que falaremos mais a fundo na sequência.

Quais as principais causas do bruxismo?

Como dissemos anteriormente, o bruxismo está muito relacionado a condições psicológicas do dia a dia. Um simples dia de estresse pode dar o “start” necessário para que você passe a ranger os dentes com frequência, mesmo que sem querer.

Nesse sentido, problemas psicológicos de rotina, como o estresse e a ansiedade são dos principais causadores do bruxismo. Em momentos de muito estresse ou ansiedade você pode acabar rangendo os dentes mesmo sem perceber, caracterizando esse problema.

Outras causas importantes do bruxismo são:

  • Más oclusões dentárias;
  • Mordida cruzada;
  • Distúrbios do sono (apnéia);
  • Efeito de antidepressivos;
  • Refluxo.

Quais os sintomas do bruxismo?

Hand photo created by katemangostar – www.freepik.com

Como muitas vezes o bruxismo está relacionado a esses problemas psicológicos que citamos anteriormente, isso acaba dificultando o diagnóstico dos especialistas, especialmente em um odonto empresarial

Muitas vezes isso pode ser simplesmente uma reação natural a algum aspecto do cotidiano, como o estresse e a ansiedade. 

Entretanto, o bruxismo também pode estar relacionado com alguns sintomas importantes, facilitando no diagnóstico e na busca por um tratamento adequado, como dores de cabeça, dores na mandíbula, aumento da sensibilidade nos dentes e desgaste do esmalte dentário.

O que o bruxismo pode causar?

Essa condição não parece muito séria, entretanto, o bruxismo, se não tratado da maneira correta, pode trazer sérios prejuízos para a saúde das pessoas. 

Por isso, é importante buscar um tratamento adequado, em conjunto de psicólogos, médicos e dentistas da ideal odonto empresas, por exemplo.

Em casos mais graves o bruxismo pode afetar não somente os dentes, mas também causar problemas mais graves para o psicológico, como transtornos alimentares, depressão, insônia e irritabilidade constante. 

Ainda, naturalmente pode afetar a arcada dentária, causando uma sensação desgostosa de calor e frio que se alternam em determinados momentos, e também um desgaste natural do esmalte dentário que dificulta a vida útil dos dentes.

Como tratar o bruxismo?

Bom, agora que você sabe mais sobre o que se trata essa condição, causas e sintomas, é importante abordar quais os tratamentos que podem ser adequados. 

Primeiramente é importante destacar que você poderá pesquisar sobre plano odontologico empresarial preços, pois pode ser necessário trabalhar com a ajuda de dentistas, além de outros profissionais.

Também é importante destacar que essa é uma condição que não tem cura, mas que existem tratamentos adequados para amenizar os sintomas e diminuir o desconforto causado por esse problema.

De acordo com dentistas de plano odontologico para cnpj, o tratamento odontológico para diminuir o desconforto e evitar que esse problema se agrave é através do uso da placa para bruxismo. 

Essa placa tem a função de, progressivamente, gerar um relaxamento muscular na mandíbula, protegendo os dentes. 

Com o tempo, a placa consegue ajustes relevantes no posicionamento da mandíbula e do maxilar, fazendo com que os dentes permaneçam posicionados mais adequadamente. Com isso, as dores e desgastes vão diminuindo progressivamente. 

Outra etapa que pode ser importante para o tratamento mais adequado é quando o paciente trabalha com a ajuda de psicólogos e terapeutas. 

Como o bruxismo está muito associado a distúrbios psicológicos, como o estresse e a ansiedade, trabalhar essas condições com esses profissionais ajuda a evitar a recorrência do ranger dos dentes. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Cuidar da saúde bucal é essencial para uma boa aparência, então não perca tempo e faça hoje mesmo um plano odontológico.

 

Cuidados essenciais com o seu aparelho ortodôntico

O uso do aparelho ortodôntico é fundamental para realizar ajustes importantes nas estruturas ósseas-faciais. Ele permite que o dentista efetue a movimentação dos dentes, reposicionando-os no local mais apropriado e garantindo mais harmonia à mordida.

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, esse tipo de intervenção odontológica é responsável por muito mais do que apenas melhorias cosméticas. Ela permite o aprimoramento da mastigação, dicção e ainda auxilia no processo respiratório.

Contudo, para que os resultados almejados sejam conquistados como o esperado, o uso do aparelho dentário móvel ou de modelagem fixa, exige a colaboração ativa dos pacientes.

Isso porque, os cuidados inadequados com a higienização bucal podem prejudicar diretamente a efetividade do tratamento.

Pois, o acúmulo de placa bacteriana e o desenvolvimento do tártaro pode provocar o surgimento de cáries, inflamações gengivais e doenças periodontais, que não somente comprometem a integridade estrutural dos dentes, mas podem exigir a interrupção de todo o cuidado ortodôntico.

Cuidados específicos que facilitam a limpeza bucal

A saúde bucal é essencial para a manutenção de dentes mais fortes, gengivas sadias e raízes mais íntegras.

E essas qualidades são cruciais para o bom desenvolvimento do tratamento ortodôntico, por isso os dentistas reforçam tanto a importância da atenção com a higiene oral.

Mas em conjunto com essas medidas, os pacientes também devem estar sempre atentos a outros hábitos e costumes que podem acabar danificando o aparelho de dente ou provocando o surgimento de estruturas bacterianas prejudiciais aos dentes.

Assim, para garantir um tratamento livre de imprevistos e um sorriso ainda mais radiante, é muito importante se atentar a cuidados, como:

 

  • Foque na escovação

 

A escovação é a principal forma de manter os dentes e o aparelho dentário de porcelana, livres dos resquícios de alimentos e da ação bacteriana.

Deste modo, é fundamental que os pacientes ortodônticos efetuem essa rotina, ao menos, três vezes ao dia.

 

  • Utilize os acessórios apropriados

 

Para que essa limpeza seja ainda mais otimizada, é indicado que todos os pacientes optem por escovas com cerdas macias, principalmente, para a higienização dos dispositivos móveis.

Contudo, quem possui o aparelho de dente fixo pode optar pelo uso da escova interdental, para facilitar a remoção de sujeiras que ficam acumuladas entre o acessório e os dentes.

 

  • Não negligencie o fio dental

 

Justamente por ser uma tarefa um pouco mais demorada e que exige mais atenção, o uso do fio dental é negligenciado por muitos pacientes.

Isso faz com que as gengivas fiquem a mercê da ação bacteriana, causando o sangramento gengival e a infecção da região.

Por isso, o fio dental deve ser sempre utilizado em conjunto com a escovação, seguido pelo bochecho com enxaguante bucal. A utilização de um “passa fio” pode facilitar ainda mais essa etapa, para quem tem o aparelho fixo.  

 

  • Reduza o consumo de alguns alimentos

 

A atenção com a alimentação é muito importante durante o tratamento ortodôntico, pois como a escovação fica um pouco mais dificultada.

Isso acontece especialmente quando as opções de aparelho não podem ser removíveis e o paciente tem mais propensão a desenvolver problemas bacterianos.

Por isso, opte por comer doces, tomar refrigerantes e chupar balas logo após as principais refeições, pois assim, quando for feita a escovação, os restos de açúcares e ácidos nocivos podem ser eliminados sem que as bactérias tenham a oportunidade de fermentá-los.

 

  • Atente-se à quebras e a perda do aparelho

 

Uma das grandes motivações do atraso na finalização do tratamento são as quebras e a perda dos dispositivos móveis.

Isso porque, nestes casos, o dentista deverá refazer a modelagem do aparelho ou recolocar os ferros que fazem a movimentação dos dentes e isso pode afetar todo o decorrer do processo.

As quebras podem ser motivadas por inúmeros motivos, entre os mais comuns são:

  • Armazenamento incorreto do aparelho móvel;
  • Costume de roer a unha ou a tampa de caneta;
  • Morder balas e pirulitos;
  • Prática de esportes sem proteção bucal;
  • Consumo de alimentos duros, como pipoca e oleaginosas.
Médico foto criado por diana.grytsku – br.freepik.com

Importância das consultas regulares com o dentista

O procedimento ortodôntico melhora diversos problemas no cotidiano dos pacientes, desde o acometimento de dores crônicas na cabeça, pescoço e costas, até o aparecimento de disfunções de crescimento e a dificuldade de concentração e aprendizado.

Por isso, é fundamental que as consultas com o especialista em aparelho dentário sejam feitas de forma regular, de acordo com as recomendações.

Caso contrário, o objetivo final pode não ser alcançado e o progresso realizado até o momento pode ser revertido.

Além disso, essas visitas são importantes para que o profissional analise com frequência a condição da saúde das estruturas bucais, intervindo precocemente no aparecimento de doenças e inflamações que podem prejudicar o andamento dos cuidados odontológicos.

O paciente também pode utilizar esses encontros para sanar dúvidas sobre outros tipos de procedimentos estéticos, como quanto custa restauração de dente ou qual é a viabilidade de conciliar as duas intervenções. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.