Entenda quais os fatores que alteram o pH da saliva e o impacto nos dentes

Você sabe a importância do pH da saliva (potencial de hidrogênio)para a saúde bucal? Todo e qualquer componente químico precisa de um número específico para equilibrar e torná-lo apropriado, inclusive a saliva.

A saliva é produzida por glândulas, composta 99% por água, enzimas digestivas e sais minerais e serve para lubrificar a cavidade oral, controlar a proliferação de bactérias, auxiliar na digestão e cria uma pasta dos alimentos que facilita e deglutição.

Ainda assim, para executar bem todas essas funções, é fundamental que haja equilíbrio nesse pH, não podendo estar abaixo de 4,5 ou acima de 7,2. Os valores ideias devem variar entre 6,8 a 7,2.

Durante o dia, os valores podem variar, de acordo com os hábitos e condições do paciente. Veja alguns fatores que alteram o pH da saliva:

  • Alimentos ácidos e cítricos;
  • Medicamentos;
  • Refluxo;
  • Boca seca;
  • Bulimia;
  • Má higienização.

Sendo estes somente alguns dos fatores que podem alterar o pH da saliva, gerando diversos incômodos para o paciente.

Quer saber mais sobre o pH da saliva? Continue lendo.

Efeitos do pH desequilibrado

Os efeitos nocivos de um pH desequilibrado refletem diretamente na saúde dos dentes. Isso porque quando esses valores estão muito baixos, as bactérias se multiplicam e começam a fermentar os resíduos de alimentos  na boca, principalmente carboidratos e açúcares. 

A partir daí, se inicia um alto nível de produção de ácido lático que afeta negativamente o esmalte dos dentes, causando desmineralização e, aos poucos, surgem as erosões.

Em alguns casos, quando não há um acompanhamento por um profissional dentista e o paciente não segue uma higienização adequada, o esmalte do dente é atingido ao ponto de danificar a dentina. Essa corrosão afeta a raiz levando à sensibilidade e à cárie.

Outro efeito observado é que a saliva alterada tem um aspecto viscoso esbranquiçado e espumoso que pode se acumular no canto da boca do indivíduo conforme ele fala.

Fora da boca, quando em contato com a pele, por exemplo, essa saliva pode transportar vírus e bactérias que geram infecções.

Entenda sobre o pH e a cárie

 As bactérias presentes na saliva fermentam o bolo alimentar, produzindo ácidos, como acontece com os carboidratos.

Dessa forma, através dela, é controlado o pH da boca. A forma como nos alimentamos e higienizamos a nossa boca, influencia a saliva no controle do potencial hidrogeniônico.

A desmineralização do esmalte dos dentes tem como consequência a temida cárie.

Com um pH abaixo de 5.5, a saliva fica subsaturada de íons cálcio e potássio, levando a essa desmineralização, é quando surgem as manchas brancas e, se não tratadas, evoluem para os pontinhos pretos que podem ocasionar os buracos no dentes.

Para prevenir a cárie, é importante ingerir água fluoretada, usar fio dental para limpar entre os dentes, áreas que a escova não alcança e fazer uso de creme dental com flúor. Dessa forma, os ácidos não terão poder sobre o esmalte dos dentes.

Vale a pena pontuar que pacientes passando por um tratamento com aparelhos ortodônticos também podem sofrer com o desequilíbrio do pH, principalmente quando a higiene dental é negligenciada.

Para um sorriso perfeito e alinhado continuar saudável, cuidados com questões práticas também devem ser envolvidos.

Tratamentos para um sorriso ideal

Cuidar da alimentação e avaliar os hábitos alimentares interferem significativamente na saúde da boca, logo, no sorriso do paciente. 

Quem não sonha com um sorriso perfeito e saudável? A tecnologia na odontologia evoluiu de tal forma que hoje é possível obter dentes bem alinhados, em um curto prazo e garantindo – por anos – resultados satisfatórios, como o uso de facetas de resina.

Embora não seja novidade, nos dias atuais as facetas tomaram um grande espaço na escolha dos pacientes que sonham com um sorriso perfeito.

Por garantir um resultado duradouro, com um processo de implementação rápido e eficiente, o uso dessas pequenas lâminas ultrafinas se tornou a alternativa mais recomendada pelos dentistas. 

Além de elevar a autoestima por seus resultados, ela corrige imperfeições de emergência, diastemas, tonalidade, formato e tamanho dos dentes. 

O uso do aparelho invisível é para quem quer corrigir imperfeições relacionadas ao alinhamento, por exemplo, sem alterar a naturalidade do rosto.

O paciente conta com a mesma eficácia do aparelho tradicional, no entanto, sem os bráquetes visíveis,  garantindo um visual mais maduro.

Outro ponto é que muitos pensam que essa opção demora mais para alcançar os resultados, porém, o tempo é igual ou até menor, comparado ao uso dos aparelhos de metal.

Aparelho fixo transparente possui as mesmas funcionalidades, são muito resistentes, continuam discretos até o final do tratamento, seu material é incolor e feito sob medida. 

No caso dos fixos, eles também contém bráquetes que ficam colados nos dentes, necessitam do arco ortodôntico e das borrachinhas – exceto no caso dos autoligados.

Também conhecidos como aparelhos de cerâmica, o aparelho de porcelana preço pode ser da cor do dente ou transparente, movendo os dentes mais rápido em comparação com os alinhadores transparentes. 

Outra vantagem é que esse modelo não interfere nos exames de imagem, como as radiografias, tomografias e ressonâncias. Os materiais de porcelana produzem bem menos sinal.

Segundo pesquisas, mais de 11 milhões de pessoas já aderiram ao aparelho ortodôntico invisível.

Ele oferece muito mais conforto, tratamento até 2 vezes mais rápido, totalmente discreto, prático, não dói, facilita na hora da alimentação e não requer visitas constantes ao dentista. 

Para assegurar que nada disso interfira no equilíbrio químico da boca, faça consultas periódicas com profissionais da odontologia, dos quais poderão dizer se o pH está nos níveis corretos através de sinais físicos, demonstrados pela boca, língua e garganta.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.