Saiba as causas da candidíase oral

Apesar de poder atingir pessoas de qualquer idade, a candidíase oral é comumente vista em quem têm o sistema imunológico enfraquecido por doenças, que usam dentaduras ou medicamentos com corticoide, possuindo uma chance maior de desenvolver a doença.

A candidíase oral é uma condição causada pelo fungo cândida albicans, e pode atingir pessoas de todas as idades, desde os bebês até os idosos. 

Ela é formada a partir de lesões brancas que atingem a língua e a parte interna das bochechas, e se não for tratada corretamente pode afetar outras áreas, como:

  • Boca;
  • Garganta;
  • Amígdalas;
  • Gengiva;
  • Céu da boca.

Normalmente, um sistema imunológico fortalecido consegue repelir os vírus e bactérias que podem prejudicar o organismo. Mas quando ele está enfraquecido, o fungo responsável pela candidíase oral pode proliferar.

As condições como a candidíase vaginal, diabetes, a maioria dos tipos de câncer e o HIV (vírus da imunodeficiência humana) enfraquecem o organismo, o que o torna mais suscetível à candidíase oral.

Os sintomas da candidíase oral em crianças e adultos

Os primeiros sintomas da candidíase oral podem não aparecer em um primeiro momento, mas em alguns casos, também pode ser que eles surjam de uma hora para a outra.

Entre os sintomas mais comuns desta condição, podemos destacar:

  • Boca seca;
  • Perda do paladar;
  • Lesões brancas na boca;
  • Dor ao movimentar a boca;
  • Sangramento nas lesões brancas.

As lesões brancas costumam surgir em partes visíveis da boca, mas caso ela se espalhe pelo esôfago, por exemplo, ela pode causar dificuldade para mastigar e dar a sensação de que há “um bolo” na garganta.

Caso apresente algum desses sintomas, procure por um dentista especialista em canal para avaliar a situação. Somente um profissional será capaz de diagnosticar corretamente a doença, além de poder sugerir o tratamento adequado o quanto antes.

Mulher foto criado por cookie_studio – br.freepik.com

Sintomas em bebês

Os bebês podem apresentar dificuldade e inquietação na hora de se alimentar e, assim como em adultos, também irão apresentar lesões brancas pela boca.

Para os bebês em fase de amamentação, o cuidado deve ser redobrado, pois a candidíase pode ser transmitida para a mãe e, se não tratada, de volta para o bebê.

Se houver a suspeita da condição no seu bebê, lembre-se de lavar muito bem suas mamadeiras e chupetas diariamente. Uma solução de partes iguais de água e vinagre é eficiente para ajudar a impedir o crescimento do fungo.

Por isso, se notar os sinais, lembre-se que a visita ao dentista é imprescindível para o diagnóstico e o tratamento correto da condição.

Como tratar a candidíase oral

Independente se você usa prótese fixa dentária ou não, o diagnóstico da candidíase oral deve ser realizado por um dentista de sua confiança. Após uma consulta, ele poderá determinar qual o melhor tratamento a seguir.

Ao falar com o profissional, lembre-se de listar todos os sintomas que detectou, além de informar se faz o uso contínuo de algum medicamento, pois dependendo do tipo, ele pode interferir no tipo de tratamento que o seu dentista irá indicar.

Caso utilize aparelho odontológico transparente, converse com o seu dentista durante a consulta para saber se o tratamento poderá afetar o uso do seu aparelho de alguma maneira, e como deverá realizar a higiene do mesmo durante esse período.

Dependendo do seu caso, o dentista pode receitar remédios antifúngicos orais, pomadas ou enxaguantes bucais. O mais importante é seguir as recomendações à risca para evitar uma piora do quadro. Portanto, não se automedique sem receita médica.

Além disso, durante o tratamento, é importante manter uma higiene bucal impecável, principalmente se você utiliza aparelho lingual, além de evitar alimentos gordurosos e com açúcar, pois eles podem agravar os sintomas e prejudicar a evolução do tratamento.

Pode ser que crianças e bebês sadios não precisem de medicamentos para tratar a condição, já que as lesões costumam desaparecer sozinhas após um tempo. 

Ainda assim, é possível inserir iogurtes naturais na sua alimentação, já que eles podem ajudar a restabelecer o equilíbrio bacteriano. Entretanto, lembre-se de consultar um profissional de odontologia de sua confiança e conversar sobre essa decisão.

Realizar visitas regulares ao dentista para realizar clareamento dental profissional pode ser um fator decisivo para identificar e tratar a condição desde o início.

Para os bebês, é recomendado que também façam consultas regulares desde os primeiros meses de vida. Assim, a saúde bucal é cultivada e preservada, antes mesmo do nascimento dos primeiros dentes.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Status Fit Center, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

 

De quanto em quanto tempo é necessário fazer uma limpeza dentária?

A limpeza dentária é um cuidado muito importante para garantir a saúde bucal. Ela é realizada por um dentista especialista e deve ser feita algumas vezes por ano. Assim, você estará evitando a possibilidade do surgimento de cáries e infecções nas gengivas.

Desse modo, a recomendação dos dentistas é a realização desse procedimento, ao menos, duas vezes ao ano. Portanto, a cada seis meses. Para realizá-lo, é possível agendar o tratamento de forma particular ou até mesmo pelo seu plano odontológico empresarial.

Para saber mais sobre a limpeza dentária, também conhecida como profilaxia bucal, continue conosco neste conteúdo. 

Aqui iremos lhe apresentar qual a importância desse procedimento para a saúde dental e como ele é realizado, além de suas vantagens e cuidados em casa.

Como a limpeza dentária é realizada?

Muitas pessoas se assustam ao ouvirem que necessitam realizar a profilaxia bucal. Entretanto, ela se trata de um procedimento simples e tranquilo. 

Dessa forma, a profilaxia bucal se inicia com uma avaliação do especialista, para saber onde há maior necessidade de limpeza e raspagem.

Em seguida, a análise é colocada em prática. Portanto, é feita a limpeza com flúor, além da remoção do tártaro que acaba grudando nos dentes.

Tais cuidados são fundamentais para evitar a periodontite, gengivite, cáries, canal e outros tantos problemas que afetam a saúde bucal.

Enfermidades bucais

Conforme apresentamos anteriormente, a limpeza dentária é um tratamento que evita diversos problemas graves na saúde bucal. Alguns deles já foram citados anteriormente, como cáries e problemas na gengiva. 

Todos eles também podem ser tratados em uma consulta particular ou através do plano odonto empresa.

Além desses problemas, é possível que o paciente acabe sofrendo com problemas maiores, como a perda dos dentes. Isso acontece em decorrência ao avanço das cáries e periodontites, enfraquecendo a estrutura dentária e ocasionando em sua queda.

Apesar desse problema poder ser remediado com uma prótese, sendo um tratamento coberto pelo plano odontológico empresarial preços até particulares, é melhor prevenir o problema do que remediar.

Aparelhos dentais

Se você utiliza um aparelho dental, é de suma importância que realize a limpeza frequentemente.

Isso porque esse tratamento facilita o acúmulo de restos de comida entre os dentes, podendo causar o desenvolvimento de cáries e tártaros, inclusive entre os braquetes.

Vantagens da limpeza dentária

Esse tipo de tratamento traz diversos benefícios à saúde bucal, auxiliando inclusive no seu bem-estar. 

Juntando todos os tópicos já apresentados e outras observações, veja a seguir as principais vantagens de realizar a profilaxia dentária e consulte seu dentista de confiança para sua realização:

  • Proteção contra doenças dentárias;
  • Proteção contra infecções na gengiva e na mucosa;
  • Previne a perda dos dentes;
  • Evita o amarelamento precoce;
  • Sensação de conforto bucal.

Estas são somente algumas das vantagens atreladas à profilaxia dentária. Para informações mais aprofundadas, converse com o profissional da odontologia de sua confiança.

Os cuidados vão além da limpeza

A limpeza dentária é um importante cuidado para a saúde bucal. Além dela ter de ser feita com frequência, é preciso realizar alguns outros cuidados em casa para garantir um belo sorriso saudável.

Com isso em mente, busque realizar, no mínimo, 3 escovações por dia, usando sempre fio dental e, de preferência, mas não obrigatório, enxaguante bucal.

Outro cuidado importante é evitar alimentos que podem causar problemas para os dentes, como doces, carboidratos, frutas ácidas e secas, café e chás escuros, entre outros.

Isso porque as opções citadas podem amarelar os dentes e facilitar o surgimento da placa bacteriana.

Com tais cuidados você evitará problemas nos seus dentes, bem como os gastos e dores de cabeça para solucioná-los com tratamentos. 

Caso ainda assim você necessite realizar obturações de cárie e clareamento dental, consulte um especialista de confiança do seu plano odontológico para microempreendedor individual.

Existem casos especiais

Em alguns casos, a limpeza dentária deve ser realizada mais do que duas vezes por ano. Isso possui ligação com o tópico anterior. Afinal, quando a higiene bucal não é realizada da maneira correta, a limpeza acaba sendo um processo necessário constantemente.

Agora que você já entendeu como a limpeza dentária é feita e sua recorrência, siga nossas dicas para evitar futuros problemas com a saúde bucal.

Consulte seu dentista para uma avaliação e verifique se o tratamento poderá ser realizado e se há convenio odontologico empresarial. Dessa forma, você manterá a higiene dos dentes e seu belo sorriso!

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Bioquímica: o que é?

Bioquímica: o que é?

A bioquímica, conhecida como a “química da vida”, pode ser entendida como o estudo das reações químicas que ocorrem nos seres vivos a nível celular. Portanto, é uma disciplina que estuda as interações entre várias moléculas e elementos que, ao final desses processos, são responsáveis ​​pela manutenção da vida.

 

Embora existam milhares de moléculas, a pesquisa bioquímica concentra-se em grandes grupos, como água, minerais, proteínas, vitaminas, lipídios, enzimas e ácidos nucléicos (RNA e DNA).

Bioquímica: o que é?

O conjunto de reações em que estes compostos interferem é chamado de metabolismo – processo fundamental de sobrevivência e reprodução dos seres vivos, uma vez que fornece suas necessidades estruturais e energéticas. Alguns exemplos de processos químicos importantes são o transporte de substâncias, a produção de energia e a remoção de substâncias.

 

BIOMOLÉCULAS

As biomoléculas são compostos que são sintetizados pelo organismo e fazem parte do metabolismo. De um modo geral, essas moléculas são compostas de carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, embora, é claro, outros elementos também estejam presentes.

 

CARBOIDRATOS

O grupo inclui açúcares. Sua principal função é servir como fonte de energia para os seres vivos (ATP). Os carboidratos também desempenham um papel estrutural, especialmente na formação de estruturas celulares e ácidos nucléicos.

 

Eles podem ser divididos em:

 

  • Monossacarídeos: carboidratos simples. Um exemplo é a glicose (C6H12O6).

 

  • Dissacarídeos: União de dois monossacarídeos. Quando essa ligação ocorre, uma molécula de água é liberada. Exemplos: sacarose, lactose e maltose.

 

  • Polissacarídeos: Formados pela combinação de mais de dois monossacarídeos para formar longas cadeias. São insolúveis em água.

 

Lipídios

Grupo formado por ceras, gorduras e óleos. São moléculas apolares, ou seja, pouca ou nenhuma solubilidade em água. Servem como reserva de energia e isolante térmico, além de fazerem parte da membrana plasmática das células.

 

ÁCIDOS NUCLEICOS

Compostos por nucleotídeos, são moléculas responsáveis ​​por armazenar informações genéticas, ou seja, RNA (ácido ribonucleico) e DNA (ácido desoxirribonucleico). Dentre suas funções, estão envolvidas na síntese de proteínas, atuam em processos celulares, regulam o metabolismo, etc.

 

Outras estruturas importantes dos ácidos nucléicos são as bases nitrogenadas, que se unem para formá-las. São eles: adenina, guanina, citosina, timina e uracila. É importante notar que o uracil está presente apenas no RNA, enquanto a timina está presente apenas no DNA.

 

PROTEÍNAS

São macromoléculas compostas por cadeias de aminoácidos. Eles possuem características como:

 

  • Catálise de reações enzimáticas;
  • celular;
  • Energia;
  • Estrutural (composto por células);
  • A formação de enzimas, anticorpos e hormônios;
  • Movimento (cílios e flagelos);
  • Suporte (por exemplo, colágeno na pele)
  • Transporte de substâncias (por exemplo, oxigênio no sangue).

 

SAIS MINERAIS

Compostos inorgânicos necessários para a vida. Sua principal função está na composição de estruturas como a membrana celular e no funcionamento de enzimas. Alguns dos sais minerais mais importantes são cálcio, ferro, iodo, sódio, potássio e outros.

 

Vitaminas

Eles estão envolvidos em várias reações no corpo e são necessários para prevenir problemas de saúde. As vitaminas podem ser solúveis em água (água), solúveis em gordura (lipídios) ou solúveis (ambos). Algumas vitaminas importantes: Complexo A, B (B1, B3, B6, B9 e B12), C, D, E e K.

 

ÁGUA

Composto inorgânico necessário à vida em todo o planeta, a água compõe mais de 50% da composição dos organismos vivos, sendo a substância mais comum na Terra.

 

Suas principais funções são:

 

  • Controle térmico;
  • substâncias dissolventes;
  • Lubrificação de juntas e outras estruturas;
  • sudorese;
  • Transporte de moléculas.

 

METABOLISMO

Mencionei anteriormente que a bioquímica estuda as reações químicas que ocorrem nos seres vivos e que esse conjunto de reações é chamado de metabolismo. Bem, as reações metabólicas produzem a síntese e a quebra de biomoléculas, ajudando, entre outras coisas, a produzir energia.

 

O metabolismo pode ser dividido em dois processos. Elas:

 

  • Anabolismo: Envolve as reações químicas de síntese de biomoléculas, ou seja, a transformação de uma substância em outra. Um exemplo é a produção de macromoléculas que compõem as células.

 

  • Catabolismo: São reações cujo objetivo é quebrar biomoléculas em estruturas menores para obter energia. O catabolismo pode ser dividido em catabolismo aeróbico (sem oxigênio) e anaeróbico (sem oxigênio).

 

Apesar de suas funções opostas, o anabolismo e o catabolismo formam um conjunto de reações que sustentam a vida de forma complementar: enquanto o catabolismo provoca a liberação de energia, o anabolismo utiliza essa energia para sintetizar biomoléculas.

 

Interessado na área? Confira o Curso de Bioquímica!

 

Continue lendo nosso site!

Odontopediatria: com que idade devo levar meu filho ao dentista?

Como você tem cuidado dos dentes do seu filho? Segundo especialistas em odontopediatria, os primeiros anos de cuidados bucais de uma criança vão influenciar muito na saúde dos dentes dele na fase adulta. Por isso, é fundamental que os pais ou responsáveis entendam a importância de incluir check-ups odontológicos na rotina das crianças.

Cuidar da saúde bucal é essencial para uma boa aparência, então não perca tempo e faça hoje mesmo um plano odontológico.

Para garantir que nenhum problema se instale na boca dos pequenos, é recomendado iniciar o acompanhamento assim que nasce o primeiro dentinho. O motivo é que o sorriso de uma criança começa a ser cuidado pela mãe já no período de gestação. Depois do nascimento, portanto, a consulta com o odontopediatra não pode demorar, para que a saúde bucal não fique descuidada.

Esse atendimento precisa iniciar mesmo antes do surgimento dos primeiros dentes, porque os pais terão acesso a esclarecimentos importantes. Exemplos de questões que deixam os pais em dúvida são o uso da mamadeira, da chupeta, do hábito de chupar o dedo, bem como de hábitos alimentares, tipos de pasta de dentes, incômodos do nascimento dos dentes etc.

A odontopediatria ajuda em diagnósticos e intervenções precoces de problemas bucais e oclusais da criança. Assim, quanto antes os pais puderem conversar com um profissional da área sobre os cuidados com a higiene bucal do bebê, trabalhar na prevenção de doenças, menor o risco de cáries.

É nessa primeira infância, também, que a odontopediatria pode resolver problemas de oclusão de maneira mais prática, sem reflexos posteriores. Isso evita que a criança precise permanecer com aparelhos ortodônticos por muitos anos ou haja necessidade de extrações, implantes etc quando adultos.

Leia Também: Melhores lugares para comer em São Paulo

Medo de dentista

Além de todas as vantagens relacionadas à saúde bucal da criança, a visita precoce ao odontopediatra traz outro benefício. Os pequenos acabam ficando mais familiarizados com o ambiente do consultório, com os dentistas e com os procedimentos.

Essa compreensão e identificação faz com que a criança não crie medo do dentista e tenha responsabilidade com sua saúde bucal. Por consequência, homens e mulheres terão menos necessidade de passar por processos restauradores e endodônticos causados por cáries.

Como problemas bucais afetam sua saúde

Uma boa saúde oral é essencial para o nosso bem-estar e qualidade de vida. Mas para que isso seja possível, é necessário prestar muita atenção com a higienização e com os devidos cuidados. Só assim será possível evitar o surgimento de problemas bucais severos. 

Afinal, como a boca é uma das principais vias de acesso para todo o organismo, o aparecimento de doenças bacterianas e de formações patológicas nos dentes ou nas gengivas, pode resultar no espalhamento de condições inflamatórias para todo o corpo.  

Isso porque, a cavidade oral é um local altamente vascularizado. Assim, os microrganismos infecciosos têm mais facilidade de se espalhar, causando doenças importantes nos pacientes.  

Por isso, além de investir em procedimentos, como o clareamento a laser valor, o cuidado com a saúde e integridade das estruturas bucais também é primordial para todos.  

Como os problemas bucais podem afetar toda a sua saúde 

Quando as pessoas pensam em problemas bucais, muitas vezes os relacionam a condições que interferem na aparência ou na estética do sorriso. Por isso, os procedimentos como a aplicação da faceta nos dentes têm ficado cada vez mais populares entre os brasileiros. 

No entanto, as cáries, gengivite, periodontite graves e a candidíase oral são patologias que além de interferir na beleza dos dentes, também danificam a integridade de todos os tecidos orais. 

Isso pode acarretar na perda dentária e em diversos sintomas extremamente incômodos para as pessoas.

 Mas o que muita gente não sabe é que essas condições também são capazes de se espalhar para outras partes do corpo, originando problemas sistêmicos que podem comprometer o bem-estar e até a vida dos pacientes.  

1- Doenças cardiovasculares 

Quando as bactérias bucais infectam o sistema circulatório da região e se espalham pelo corpo, elas são capazes de formar colônias em diversas estruturas, como nas paredes dos vasos sanguíneos e das artérias, ou na parte interna das válvulas cardíacas.  

Isso causa problemas importantes na passagem no sangue e na funcionalidade desses órgãos. Assim, os pacientes podem acabar desenvolvendo condições, como: 

  • Ataques cardíacos; 
  • Derrames; 
  • Entupimento das artérias coronárias; 
  • Aterosclerose; 
  • Lesões nas valvas cardíacas, entre outras. 

2- Diabetes

As doenças de origem metabólicas, como a diabetes, podem representar um risco enorme para o bem-estar dos pacientes e para a sua qualidade de vida. 

No entanto, o que muitos desconhecem é que o descuido com a saúde bucal pode ter um papel importante nessa condição. 

Segundo estudos realizados nos Estados Unidos, com mais de 200 participantes, as pessoas com diabetes apresentaram um nível mais elevado da doença periodontal, do que os pacientes que não sofriam com a patologia metabólica.  

Além disso, quem possui periodontites moderadas ou agravadas apresentam maior resistência ao controle medicamentoso do metabolismo e podem apresentar mais complicações com a diabetes.  

Deste modo, a eliminação dos cálculos dentários e a prevenção das inflamações gengivais, por meio do uso do fio dental e da higienização da lente de contato de resina, é uma necessidade importante para todos os pacientes.  

3- Parto prematuro 

As pacientes gestantes que desenvolvem a periodontia ou que já sofrem com esse problema no momento da concepção, têm duas vezes mais probabilidade de realizarem o parto prematuro e darem à luz a crianças com o peso abaixo do nível esperado.  

Isso se dá porque, em uma tentativa de defender o organismo, e o próprio útero, da ação bacteriana, o corpo passa a produzir uma quantidade mais elevada de prostaglandina. 

Essa substância, por sua vez, é capaz de combater esses agentes nocivos, mas também induz o parto.  

Por isso, é fundamental que o tratamento adequado seja realizado antes da gestação ou ainda no segundo trimestre de gravidez. Assim, é possível evitar riscos grandes tanto para a mãe, quanto para o bebê. 

4- Doenças degenerativas 

Estudos recentes, realizados em diversas partes do mundo, indicam que as doenças periodontais severas podem estar relacionadas diretamente com o surgimento de condições sistêmicas que causam doenças neurodegenerativas.  

A hipótese mais aceita é de que quando os microrganismos causadores da inflamação periodontal infectam o sistema circulatório da região, eles podem provocar uma produção exagerada de citocinas que modificam a função das células.  

Assim, o processo inflamatório no sistema nervoso central é intensificado e o paciente fica mais suscetível ao desenvolvimento de enfermidades como a demência, o mal de Parkinson ou o Alzheimer. 

Alimento foto criado por jcomp – br.freepik.com

Formas de prevenir essas complicações 

A melhor forma de lidar com essas doenças bucais é por meio da prevenção. Por isso, o investimento em cuidados individuais e profissionais é uma necessidade imprescindível para os pacientes de todas as idades.  

Assim, a escovação dos dentes, do aparelho transparente móvel e da língua deve ser feita três vezes ao dia ou após cada uma das refeições. Essa limpeza é crucial para a remoção da placa bacteriana e para o impedimento da formação do tártaro. 

Em conjunto com essas medidas, o uso diário do fio dental é uma etapa que não deve ser negligenciada, pois é a única forma de realizar a higienização dos sulcos gengivais – espaço entre o dente e a gengiva –. 

Além disso, a realização de consultas de rotina com o dentista deve ser uma prática recorrente mesmo para as pessoas que não possuem nenhum tipo de problema ou incômodo na cavidade bucal.  

Isso porque essas visitas são necessárias para a realização da limpeza profissional – que visa a remoção das formações bacterianas de locais mais difíceis –, para a aplicação do flúor e para uma avaliação minuciosa sobre a integridade das estruturas orais.  

Essas consultas também servem para sanar dúvidas, como lente de contato dental quanto custa, e para realizar o tratamento precoce de condições e doenças que podem representar riscos à toda a saúde dos pacientes.  

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Você tem bruxismo? Saiba como tratar esse problema

Muitos problemas que nos afetam durante toda a vida são difíceis de serem combatidos, muitas vezes por não sabemos as causas e como ele está se manifestando. Uma delas é o bruxismo, doença que afeta milhares de pessoas no Brasil e no mundo.

Apesar de ser uma condição muito conhecida e relativamente comum, o bruxismo não é um problema tão tranquilo como outras doenças e problemas que afetam a nossa boca e nossos dentes, como a cárie, que pode ser extraída em um processo cirúrgico.

Ao contrário disso, o bruxismo é uma condição que não afeta apenas a saúde bucal, mas também é gerado por problemas psicológicos importantes, que afetam grande parte da população. 

Nesse artigo veremos tudo sobre o bruxismo, o que é, quais são as principais causas, diagnósticos, tratamentos de plano odonto empresa e de outros profissionais, entre outros assuntos importantes sobre essa patologia.

O que é bruxismo?

Para começar, é importante explicar mais precisamente sobre o que se trata esse problema. Bom, o bruxismo é uma condição que afeta cerca de 30% da população mundial segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Isso significa que, apenas observando esse dado podemos entender que é uma enfermidade comum e bastante presente na vida das pessoas ao redor do mundo.

Essa patologia é caracterizada pelo movimento involuntário dos dentes, o famoso “ranger dos dentes”. Sabe quando você toca a sua arcada dentária superior com a inferior sem parar? Bom, tem pessoas que fazem isso com essa intenção. 

Pessoas que possuem bruxismo fazem isso involuntariamente, essencialmente em alguns momentos específicos, que falaremos mais a fundo na sequência.

Quais as principais causas do bruxismo?

Como dissemos anteriormente, o bruxismo está muito relacionado a condições psicológicas do dia a dia. Um simples dia de estresse pode dar o “start” necessário para que você passe a ranger os dentes com frequência, mesmo que sem querer.

Nesse sentido, problemas psicológicos de rotina, como o estresse e a ansiedade são dos principais causadores do bruxismo. Em momentos de muito estresse ou ansiedade você pode acabar rangendo os dentes mesmo sem perceber, caracterizando esse problema.

Outras causas importantes do bruxismo são:

  • Más oclusões dentárias;
  • Mordida cruzada;
  • Distúrbios do sono (apnéia);
  • Efeito de antidepressivos;
  • Refluxo.

Quais os sintomas do bruxismo?

Hand photo created by katemangostar – www.freepik.com

Como muitas vezes o bruxismo está relacionado a esses problemas psicológicos que citamos anteriormente, isso acaba dificultando o diagnóstico dos especialistas, especialmente em um odonto empresarial

Muitas vezes isso pode ser simplesmente uma reação natural a algum aspecto do cotidiano, como o estresse e a ansiedade. 

Entretanto, o bruxismo também pode estar relacionado com alguns sintomas importantes, facilitando no diagnóstico e na busca por um tratamento adequado, como dores de cabeça, dores na mandíbula, aumento da sensibilidade nos dentes e desgaste do esmalte dentário.

O que o bruxismo pode causar?

Essa condição não parece muito séria, entretanto, o bruxismo, se não tratado da maneira correta, pode trazer sérios prejuízos para a saúde das pessoas. 

Por isso, é importante buscar um tratamento adequado, em conjunto de psicólogos, médicos e dentistas da ideal odonto empresas, por exemplo.

Em casos mais graves o bruxismo pode afetar não somente os dentes, mas também causar problemas mais graves para o psicológico, como transtornos alimentares, depressão, insônia e irritabilidade constante. 

Ainda, naturalmente pode afetar a arcada dentária, causando uma sensação desgostosa de calor e frio que se alternam em determinados momentos, e também um desgaste natural do esmalte dentário que dificulta a vida útil dos dentes.

Como tratar o bruxismo?

Bom, agora que você sabe mais sobre o que se trata essa condição, causas e sintomas, é importante abordar quais os tratamentos que podem ser adequados. 

Primeiramente é importante destacar que você poderá pesquisar sobre plano odontologico empresarial preços, pois pode ser necessário trabalhar com a ajuda de dentistas, além de outros profissionais.

Também é importante destacar que essa é uma condição que não tem cura, mas que existem tratamentos adequados para amenizar os sintomas e diminuir o desconforto causado por esse problema.

De acordo com dentistas de plano odontologico para cnpj, o tratamento odontológico para diminuir o desconforto e evitar que esse problema se agrave é através do uso da placa para bruxismo. 

Essa placa tem a função de, progressivamente, gerar um relaxamento muscular na mandíbula, protegendo os dentes. 

Com o tempo, a placa consegue ajustes relevantes no posicionamento da mandíbula e do maxilar, fazendo com que os dentes permaneçam posicionados mais adequadamente. Com isso, as dores e desgastes vão diminuindo progressivamente. 

Outra etapa que pode ser importante para o tratamento mais adequado é quando o paciente trabalha com a ajuda de psicólogos e terapeutas. 

Como o bruxismo está muito associado a distúrbios psicológicos, como o estresse e a ansiedade, trabalhar essas condições com esses profissionais ajuda a evitar a recorrência do ranger dos dentes. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Cuidar da saúde bucal é essencial para uma boa aparência, então não perca tempo e faça hoje mesmo um plano odontológico.

 

Cuidados essenciais com o seu aparelho ortodôntico

O uso do aparelho ortodôntico é fundamental para realizar ajustes importantes nas estruturas ósseas-faciais. Ele permite que o dentista efetue a movimentação dos dentes, reposicionando-os no local mais apropriado e garantindo mais harmonia à mordida.

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, esse tipo de intervenção odontológica é responsável por muito mais do que apenas melhorias cosméticas. Ela permite o aprimoramento da mastigação, dicção e ainda auxilia no processo respiratório.

Contudo, para que os resultados almejados sejam conquistados como o esperado, o uso do aparelho dentário móvel ou de modelagem fixa, exige a colaboração ativa dos pacientes.

Isso porque, os cuidados inadequados com a higienização bucal podem prejudicar diretamente a efetividade do tratamento.

Pois, o acúmulo de placa bacteriana e o desenvolvimento do tártaro pode provocar o surgimento de cáries, inflamações gengivais e doenças periodontais, que não somente comprometem a integridade estrutural dos dentes, mas podem exigir a interrupção de todo o cuidado ortodôntico.

Cuidados específicos que facilitam a limpeza bucal

A saúde bucal é essencial para a manutenção de dentes mais fortes, gengivas sadias e raízes mais íntegras.

E essas qualidades são cruciais para o bom desenvolvimento do tratamento ortodôntico, por isso os dentistas reforçam tanto a importância da atenção com a higiene oral.

Mas em conjunto com essas medidas, os pacientes também devem estar sempre atentos a outros hábitos e costumes que podem acabar danificando o aparelho de dente ou provocando o surgimento de estruturas bacterianas prejudiciais aos dentes.

Assim, para garantir um tratamento livre de imprevistos e um sorriso ainda mais radiante, é muito importante se atentar a cuidados, como:

 

  • Foque na escovação

 

A escovação é a principal forma de manter os dentes e o aparelho dentário de porcelana, livres dos resquícios de alimentos e da ação bacteriana.

Deste modo, é fundamental que os pacientes ortodônticos efetuem essa rotina, ao menos, três vezes ao dia.

 

  • Utilize os acessórios apropriados

 

Para que essa limpeza seja ainda mais otimizada, é indicado que todos os pacientes optem por escovas com cerdas macias, principalmente, para a higienização dos dispositivos móveis.

Contudo, quem possui o aparelho de dente fixo pode optar pelo uso da escova interdental, para facilitar a remoção de sujeiras que ficam acumuladas entre o acessório e os dentes.

 

  • Não negligencie o fio dental

 

Justamente por ser uma tarefa um pouco mais demorada e que exige mais atenção, o uso do fio dental é negligenciado por muitos pacientes.

Isso faz com que as gengivas fiquem a mercê da ação bacteriana, causando o sangramento gengival e a infecção da região.

Por isso, o fio dental deve ser sempre utilizado em conjunto com a escovação, seguido pelo bochecho com enxaguante bucal. A utilização de um “passa fio” pode facilitar ainda mais essa etapa, para quem tem o aparelho fixo.  

 

  • Reduza o consumo de alguns alimentos

 

A atenção com a alimentação é muito importante durante o tratamento ortodôntico, pois como a escovação fica um pouco mais dificultada.

Isso acontece especialmente quando as opções de aparelho não podem ser removíveis e o paciente tem mais propensão a desenvolver problemas bacterianos.

Por isso, opte por comer doces, tomar refrigerantes e chupar balas logo após as principais refeições, pois assim, quando for feita a escovação, os restos de açúcares e ácidos nocivos podem ser eliminados sem que as bactérias tenham a oportunidade de fermentá-los.

 

  • Atente-se à quebras e a perda do aparelho

 

Uma das grandes motivações do atraso na finalização do tratamento são as quebras e a perda dos dispositivos móveis.

Isso porque, nestes casos, o dentista deverá refazer a modelagem do aparelho ou recolocar os ferros que fazem a movimentação dos dentes e isso pode afetar todo o decorrer do processo.

As quebras podem ser motivadas por inúmeros motivos, entre os mais comuns são:

  • Armazenamento incorreto do aparelho móvel;
  • Costume de roer a unha ou a tampa de caneta;
  • Morder balas e pirulitos;
  • Prática de esportes sem proteção bucal;
  • Consumo de alimentos duros, como pipoca e oleaginosas.
Médico foto criado por diana.grytsku – br.freepik.com

Importância das consultas regulares com o dentista

O procedimento ortodôntico melhora diversos problemas no cotidiano dos pacientes, desde o acometimento de dores crônicas na cabeça, pescoço e costas, até o aparecimento de disfunções de crescimento e a dificuldade de concentração e aprendizado.

Por isso, é fundamental que as consultas com o especialista em aparelho dentário sejam feitas de forma regular, de acordo com as recomendações.

Caso contrário, o objetivo final pode não ser alcançado e o progresso realizado até o momento pode ser revertido.

Além disso, essas visitas são importantes para que o profissional analise com frequência a condição da saúde das estruturas bucais, intervindo precocemente no aparecimento de doenças e inflamações que podem prejudicar o andamento dos cuidados odontológicos.

O paciente também pode utilizar esses encontros para sanar dúvidas sobre outros tipos de procedimentos estéticos, como quanto custa restauração de dente ou qual é a viabilidade de conciliar as duas intervenções. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

Uma nova pesquisa diz que sua velocidade de caminhada está ligada a uma melhor mobilidade.

 

Existem muitos fatores que podem contribuir para uma vida longa e saudável, incluindo genética, dieta e os determinantes sociais da saúde, como onde você mora e sua estabilidade econômica . Mas um fator frequentemente subestimado é a sua mobilidade, também conhecida como a capacidade do seu corpo de se mover livremente e sem dor. 

 

Isso se torna especialmente importante à medida que você envelhece, uma vez que começa a perder massa muscular e óssea naturalmente com a idade (o que afeta sua capacidade de se movimentar). 

 

A mobilidade pode predizer a qualidade de vida em idosos, uma vez que a mobilidade limitada está associada a piores resultados de saúde física e mental, acesso limitado a serviços de saúde e maior risco de quedas e outras lesões .

 

Felizmente, existem coisas que você pode fazer agora para apoiar sua mobilidade (e, portanto, sua longevidade) no futuro. Um estudo do início deste ano, publicado na revista Exercises and Sport Sciences Reviews, descobriu que a velocidade de caminhada de um adulto mais velho e apto era um bom indicador de seu status de mobilidade. 

 

Os autores do estudo também descobriram que você poderia usar a velocidade de caminhada de uma pessoa para “prescrever” exercícios específicos para melhorar e apoiar sua mobilidade.

 

Os autores do estudo acrescentam que você pode aumentar sua mobilidade com exercícios regulares adequados à idade. Os adultos mais velhos com velocidades de caminhada mais lentas devem se concentrar em atingir os requisitos de atividade recomendados para sua idade. 

 

Pessoas com velocidades de caminhada mais altas “devem realizar treinamento de equilíbrio e resistência com volumes crescentes de cargas de tarefas específicas, como os exercícios de dupla tarefa”, escrevem os autores do estudo.

 

A velocidade de caminhada não é a única métrica para entender sua mobilidade, especialmente se você tem uma deficiência que o impede de andar. Mas se você é um caminhante ávido e deseja suportar sua mobilidade de longo prazo, há coisas que você pode fazer agora para acelerar seu ritmo de caminhada. Você não só obterá mais benefícios com o treino de caminhada, mas também poderá viver mais.

 

E para obter mais informações sobre os benefícios da longevidade de caminhar, consulte exatamente a velocidade com que você precisa caminhar com um ortopedista especialista em joelho e verifique como está a saúde dessa região para evitar possíveis lesões e uma possível cirurgia do joelho.

  1. Cuide da sua forma

 

A forma adequada de caminhar requer uma boa postura. Ficar de pé, com os ombros para trás e o abdômen engajado, permitirá que você dê uma força adequada ao caminhar com as pernas – o que permitirá que você aumente o ritmo sem forçar os músculos.

  1. Dê passos menores

Isso pode parecer contra-intuitivo, mas dar passos super longos coloca você em risco de sentir dores e tensões. Um passo muito longo pode colocar muita força nos joelhos e na parte inferior das costas. Em vez disso, você deve dar passos menores em um ritmo mais rápido. (E tome cuidado com esses outros erros de caminhada que você nunca deve cometer.)

  1. Concentre-se no balanço do braço

Acelere o balanço do braço para acelerar seu ritmo. Usar os braços cria um ritmo melhor para sua caminhada, enquanto tentar acelerar o golpe do pé cria desalinhamento postural e pode comprometer o ritmo e a técnica. Você também deve afastar os braços dos ombros, em vez dos cotovelos.

  1. Tente intervalos mais rápidos

Facilite um ritmo mais rápido com o treinamento intervalado. Caminhe em seu ritmo normal para aquecer, depois caminhe em um ritmo agressivo, faça um pequeno intervalo de recuperação mais lento e repita. A cada caminhada, os intervalos do ritmo mais rápido devem ficar um pouco mais longos, até que toda a caminhada fique em um ritmo mais rápido. Cronometre-se com um cronômetro ou telefone enquanto você está fora para manter o controle. 

Exercícios que podem acrescentar anos à sua vida

Hábitos para ter para uma vida longa e saudável

O equilíbrio deficiente é uma grande bandeira vermelha para o seu corpo. Aqui está uma maneira simples de agir.

 

Ter grande equilíbrio não é só para surfistas e ginastas. É crucial para quem está envelhecendo e aspira a ter uma vida longa e saudável. Inúmeros estudos vincularam o equilíbrio à sua saúde geral e longevidade, observando que quando sua capacidade de equilíbrio começa a se deteriorar aos 40 e 50 anos, isso leva a um ciclo difícil que inclui menos exercícios, ganho de peso, falta de confiança física – e tudo dos riscos para a saúde resultantes que se seguem. Todos com 45 anos ou mais devem considerar fazer exercícios mais focados no equilíbrio para seus corpos 

 

Ao fazer um exercício de equilíbrio, você está desafiando seu cérebro a praticar constantemente como mantê-lo em pé.

 

A pior coisa que pode acontecer quando você está vacilante é cair. Se isso acontecer quando você for jovem, provavelmente não é nada demais. Mas, à medida que envelhecemos, podemos não ser capazes de nos levantar com a queda, isso pode começar a nos deixar com medo de nos movermos e podemos parar de nos mover outras vezes. Isso nos isola socialmente, o que não é bom para a saúde mental. Você sabe qual o benefício da vitamina K2?

 

Falta de equilíbrio é também um mau sinal para o seu corpo. Acredite ou não, equilibrar-se é uma tarefa cognitivamente exigente de todo o corpo – desafiando não apenas os músculos da perna e tornozelo, mas também o ouvido interno, os olhos, as articulações e o cérebro, todos os quais devem ser coordenados para processar uma vasta quantidade de informações para entender onde você está no espaço e garantir que não caia.

Equilíbrio e estabilidade, considere os seguintes exercícios

  1. Postura do Guerreiro Ioga

Abra as pernas e estenda os braços para os lados. Vire o pé direito 90 graus; dobre o joelho até que a coxa fique paralela ao chão. Segure por 10 respirações. Repita no seu lado esquerdo.

  1. Equilíbrio de uma perna

Para este, fique com os pés na largura dos ombros. Levante uma perna do chão e dobre-a para trás, ativando o joelho. Mantenha a posição por 30 segundos enquanto mantém a forma adequada. Repita do outro lado.

  1. Extensão traseira

Posicione-se em uma cadeira romana e dobre-se na cintura, abaixando o torso até ficar quase vertical. Retorne à posição inicial. Faça três séries de 15 repetições.

  1. Torso Swivel

Sente-se em uma máquina rotativa de torso, ajuste os apoios de braço 45 graus à sua direita e gire para a esquerda o máximo que puder. Faça 10 repetições e repita no lado oposto. Faça três séries. 

Leia também: Resolva suas dores com acupuntura.

 

5 dicas de como cuidar dos dentes no dia a dia e garantir um sorriso perfeito

A saúde bucal é importante desde os primeiros meses de vida, e cuidar dos dentes deve ser parte essencial da rotina para todo o sempre. 

Isso se deve ao fato de que toda a alimentação do corpo humano passa pela boca, e se algo estiver errado, pode afetar outros órgãos fundamentais.

Os cuidados com os dentes de leite, por exemplo, servem para que os permanentes possam nascer devidamente direcionados, se encaixando de forma adequada dentro da boca.

Se uma criança sofre muito com cáries, isso pode significar que há consumo excessivo de açúcar, o que prejudica não apenas os dentes, mas acarreta em obesidade e falta de nutrientes, vitaminas e minerais necessários para o desenvolvimento corporal.

A seguir, acompanhe 5 dicas que demonstram a importância para manter os dentes limpos e livres de quaisquer problemas. 

  1. Escove os dentes ao acordar e antes de dormir

O mau hálito é um dos maiores problemas para as pessoas, principalmente se elas estão em uma roda social ou em um ambiente público. 

Também conhecido como halitose, esse problema pode ser evitado de maneira adequada, bastando fazer a higienização bucal assim que acorda e antes de dormir. 

Durante o período de sono, o corpo humano trabalha em uma frequência menor em relação a diversos órgãos, inclusive na região da boca. 

A salivação é reduzida nesse período, o que pode abrir caminho para que as bactérias se aproveitem para causar males.

Utilizando um creme dental com quantidade de flúor recomendada pelos dentistas, os dentes ficam protegidos. 

Além disso, há a remoção de restos de comida e bebida, que podem se fixar nos dentes, formando a placa bacteriana e o tártaro.

Quem utiliza aparelho dental de porcelana dental deve seguir a recomendação do profissional quanto ao uso contínuo no período noturno e aos cuidados necessários para a devida higienização, de modo a evitar bactérias e odores.

Pela manhã, antes de colocar o acessório na boca, é preciso fazer uma nova limpeza, para evitar o mau hálito causado por diversos fatores, inclusive a saliva acumulada durante a noite, bem como manter a cavidade e estrutura limpas – livres de agentes prejudiciais.

  1. Bochecho e  gargarejo livram de partículas

A escovação dos dentes é um hábito incorporado na cultura nacional. Contudo, algumas ações podem ser realizadas para potencializar a higienização.

O bochecho pré-escova de dentes auxilia na eliminação de resíduos alimentares, evitando que restos microscópicos fiquem presos nas cerdas e entre os dentes. 

Isso impede que as bactérias se proliferem e causem problemas futuros. Da mesma forma, o gargarejo impede que esses minúsculos seres desçam pela garganta e causem problemas estomacais.

Quem procura por informações como facetas de porcelana durabilidade e realiza este procedimento remove as partículas alimentares e impede que elas fiquem presas entre os dentes e o acessório.

Assim, é possível garantir o alinhamento da arcada dentária sem correr o risco de surgir uma cárie ou problema na gengiva.

  1. A língua faz parte da saúde bucal

A cavidade bucal possui muitas partes que não podem ser ignoradas em uma higienização completa. Por isso, é preciso saber que a limpeza precisa ser feita de maneira completa, alcançando:

  • Assoalho da boca;
  • Bochechas internas;
  • Língua;
  • Palato.

Seja com dentes naturais ou com aparelho ortodontico invisivel, é preciso lembrar de remover toda a sujeira dos cantos da boca, seja com o bochecho ou com a passagem da escova sobre a língua. 

Há acessórios especiais para a limpeza específica da língua, mas há escovas de dente que já possuem esse limpador nas costas das cerdas.

  1. Tenha uma alimentação saudável

Os dentes brancos e brilhantes podem ser resultado de uma higienização adequada, de um procedimento estético na clínica odontológica, onde também pode-se obter informações como aparelho ortodontico invisivel preço.

A maçã é uma das frutas mais indicadas por dentistas para aqueles que não têm acesso imediato a uma escova de dentes. 

Por todas as condições da maçã, ela é favorável em diversos aspectos, como ajudar na produção da saliva, na proteção contra cáries e auxilia no fortalecimento da mastigação e mordida.

  1. Verifique as condições da gengiva

Os dentes que passam por correções pontuais, como a aplicação das facetas de resina, devem estar com as gengivas saudáveis. 

Assim, a qualquer aparecimento de sangramento, é necessário fazer uma consulta com o dentista o quanto antes, e quaisquer outros tratamentos devem ser adiados até que o tecido mole seja recuperado.

Essa urgência é necessária, pois o sangue pode ser sinal de que algo está errado com a saúde bucal, geralmente indicando que as bactérias alcançaram/irritaram a gengiva, ocasionando sua inflamação e podendo levar até a perda dentária.

Por fim, é importante lembrar que a autoestima, o bem-estar e a qualidade de vida estão relacionados com a saúde bucal. 

Uma pessoa que pode sorrir sem medo de ser feliz está de bem com a vida. Isso afeta as relações pessoais, tanto na vida social como na profissional. 

Portanto, nunca esqueça a escova de dentes, utilizar o fio dental e complementar com o enxaguante bucal. Afinal, eles são um trio crucial para a saúde bucal, e que devem ser acompanhados pela visita regular ao dentista, para uma avaliação periódica.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Lógica de Mercado, uma rede de conteúdos para alavancar negócios e proporcionar mais qualidade de vida e saúde.

O que é seguro de vida? Como funciona?

Hoje, apenas 15% dos brasileiros têm um seguro de vida. Apesar de não ser tão popular, ele é um seguro cujo principal objetivo é garantir tranquilidade para o segurado e, na maioria dos casos, não é ele quem recebe as indenizações. Mas o que é seguro de vida? Como funciona?

De forma rápida, o seguro de vida é uma indenização paga ao segurado ou seus beneficiários – as pessoas que ele indicar. No caso, os seguros de vida cobrem especialmente  casos de morte do titular. Outras coberturas podem entrar no contrato, como assistência funerária e invalidez, por exemplo.

O que é seguro de vida?

O seguro de vida é um dos tipos de seguros que existem. Um seguro é uma proteção contra eventos que podem ou não acontecer que você contrata – e se acontecerem, você recebe uma indenização.

No caso específico de um seguro de vida, quem contrata deve escolher quem serão as pessoas que vão receber o valor da cobertura no caso de sua morte – os chamados beneficiários. Portanto, antes de explicar como ele funciona, é importante dizer que:

  • Em um seguro de vida, quem contrata é o titular; é referente à vida e saúde do titular que existe cobertura. Pode ser uma única pessoa, no caso de seguro de vida individual, ou uma família, dependendo do tipo do seguro;
  • Os beneficiários são pessoas escolhidas pelo titular para receber o valor do seguro no caso de sua morte. No caso de não ser informado quem é o beneficiário, ele será o herdeiro legal do titular.

No seguro de vida, a principal cobertura é contra a morte de quem contratou o seguro, seja por causas naturais ou acidentais. Quando o titular morre, portanto, seus beneficiários recebem o valor da cobertura deste seguro.

Além do caso de falecimento do titular, que é a mais comum, o seguro de vida também pode incluir cobertura contra:

  • Invalidez acidental permanente, total ou parcial;
  • Assistência funeral;
  • Despesas médico-hospitalares;
  • Diárias por internação hospitalar ou incapacidade temporária;
  • Doenças graves;
  • Entre outros casos.

Mas vale dizer que isso varia conforme a seguradora que oferece e o produto contratado. No geral, a cobertura básica é contra a morte de quem contratou o seguro.

Como funciona?

O seguro de vida funciona, no geral, de forma semelhante aos demais seguros:

  • O titular faz simulação do seguro de acordo com suas necessidades, escolhendo um valor para a cobertura total do seguro;
  • Faz a contratação depois de concordar com o contrato que especifica todas as coberturas e regras do seguro – a apólice do seguro;
  • Para ter direito ao seguro de vida, é preciso pagar um valor (seja mensal ou anual) à seguradora; ao deixar de pagá-lo, se perde o direito à cobertura. Vale dizer que o valor pago depende do perfil de risco do titular e da cobertura escolhida.

Quando um dos casos/acontecimentos para os quais ele possui uma cobertura se tornarem realidade, ele pode acionar o seguro – isto é, pedir a indenização. No caso de morte ou de invalidez, dependendo da gravidade da situação, são os beneficiários que acionam o seguro e recebem o pagamento.

Vale ressaltar que muitas das características de um seguro de vida variam de acordo com a seguradora, desde as regras para escolha do beneficiário até a contratação do seguro de vida e como a cobertura é montada – por exemplo, pode ser possível incluir adicionais ou não, e algumas podem exigir mais documentos do que outras para acionar o seguro.

Além disso, vale lembrar também que o contrato do seguro normalmente possui uma data de vencimento – depois de certo período, o titular pode escolher renová-lo ou não.

Preço do seguro

Para ter direito à indenização nas coberturas contratadas, o titular deve fazer pagamentos mensais à seguradora – é o chamado prêmio do seguro. Esses pagamentos normalmente são mensais ou anuais, dependendo do que for combinado com a seguradora na hora da contratação.

O valor do prêmio do seguro é calculado com base na cobertura escolhida e no seu valor total, além de considerar também o perfil do titular, seu perfil de risco, cidade onde mora, etc e pode sofrer reajustes ao longo dos anos. Conto Tudo isso influencia no valor que será pago pelo seguro de vida. Por isso, dificilmente ele será o mesmo para mais de uma pessoa.

Os pagamentos devem ser feitos mesmo que o seguro não seja acionado – afinal, ele é uma forma de garantir tranquilidade mesmo que não seja usado.

Cancelei meu seguro de vida – recebo os pagamentos que já fiz?

Não, você apenas deixa de se comprometer com os pagamentos futuros e deixa de ter direito ao seguro. Isso também vale para o caso de você não acionar seu seguro de vida em nenhum momento: você não recebe os pagamentos já feitos de volta.

Somente no seguro de vida do tipo resgatável que isso é possível.

Tipos de seguro de vida

O seguro de vida não necessariamente tem uma única pessoa como titular – existem outros tipos de seguro de vida que garantem coberturas para grupos e até famílias. Veja os principais abaixo:

Seguro de vida individual

Como o próprio nome sugere, esse é o seguro de vida cujo titular é uma única pessoa coberta.

Seguro de vida familiar

Ele funciona de forma parecida com o seguro de vida individual, mas estendendo a cobertura para cônjuge, filho e outros familiares. Ou seja: além do titular, esses familiares também entram na cobertura do seguro. No mais, ele funciona da mesma maneira.

Seguro de vida resgatável

O seguro de vida responsável tem as mesmas proteções previstas no seguro de vida tradicional, mas, no momento da contratação, o titular pode escolher um período pelo qual vai pagar pelo seguro de vida e, acabando esse prazo, ele pode recolher o valor que pagou ao longo dos anos.

Essa é a única situação em que o prêmio do seguro é resgatado.

Seguro de vida em grupo

Normalmente, esse é o seguro de vida contratado por empresas para oferecê-los aos seus colaboradores. No caso, todos os colaboradores da empresa entram na cobertura do seguro de vida.

Vale a pena contratar um seguro de vida?

O grande objetivo do seguro de vida é garantir que os familiares e pessoas mais próximas, caso o titular queira, tenham o suporte financeiro necessário no caso de sua morte ou de um problema de saúde mais grave ou permanente. No caso de um seguro mais completo, o próprio titular fica resguardado, já que pode ter suas despesas médicas ressarcidas ou receber a cobertura total no caso de invalidez, por exemplo.

A resposta, portanto, é sim. É importante somente garantir que é um seguro que atende às suas principais necessidades, cabe no seu bolso e que você terá facilidade de acionar.