Sobreviventes do câncer feminino e problemas de saúde sexual

Se você é uma mulher que está passando por tratamento contra o câncer, provavelmente teve que se adaptar a muitas mudanças em sua vida. Você pode ter visto algumas mudanças dramáticas em sua vida sexual também – mudanças para as quais você talvez não estivesse preparado.

Talvez você não seja capaz de fazer sexo do jeito que costumava fazer. Talvez você esteja experimentando mudanças hormonais que afetam seu nível de desejo.

Talvez você esteja se sentindo confuso sobre o seu parceiro ou seu relacionamento. Você pode usar um estimulante natural para ajudar, para ver mais acesse: https://www.artesdecura.com.br/estimulante-sexual-feminino/

Não importa o que você esteja experimentando, é normal se preocupar com sua vida sexual. Sua sexualidade é uma parte de quem você é. Hoje vamos dar uma olhada em algumas das questões enfrentadas pelos sobreviventes do câncer feminino e algumas estratégias para enfrentá-las.

Desafios físicos

  • Alterações hormonais.  Para algumas mulheres, o tratamento do câncer causa a menopausa, o tempo em que os ovários deixam de produzir óvulos e seus períodos menstruais param. Junto com a menopausa vêm os níveis mais baixos de dois hormônios, estrogênio e andrógeno. O estrogênio ajuda a preparar a vagina para o sexo, tornando-a mais longa, mais larga e lubrificada. O andrógeno afeta o seu desejo sexual. Após a menopausa, estas alterações hormonais podem causar secura e tensão vaginal ou perda de desejo. Converse com seu médico se tiver algum problema. Para secura, você pode tentar lubrificantes à base de água, um hidratante vaginal ou hormônios vaginais. Para perda de desejo, seu médico pode prescrever pequenas doses de andrógenos.
  • Dor.  Dor durante o sexo é comum para muitas mulheres. Secura vaginal e aperto ou alterações nos órgãos genitais do tratamento do câncer são causas comuns. Certifique-se de discutir qualquer dor sexual com o seu médico. Ele ou ela pode dar conselhos sob medida para você. Converse com seu parceiro sobre o que funciona e o que não funciona para você. Você pode precisar descobrir novas maneiras de se tocar ou experimentar novas posições e técnicas para tornar a experiência prazerosa para você. Tente ser paciente e de mente aberta.
  • Fadiga.  O câncer de mama e seu tratamento podem ser exaustivos. Você pode se sentir muito cansado para o sexo. Tente planejar a intimidade nos momentos em que você tem mais energia, como o início da manhã ou da tarde.

Desafios emocionais

Muitas mulheres se sentem ansiosas sobre mudanças que resultam do tratamento do câncer e como elas serão percebidas pelos outros.

  • Imagem corporal. Seu corpo pode parecer diferente do tratamento do câncer. Perder um seio ou seu cabelo, ter cicatrizes na cirurgia, mudanças de peso – tudo isso pode fazer com que você se sinta menos atraente. Você pode se preocupar que essas alterações desativem seu parceiro. Algumas mulheres sentem-se melhor quando acentuam o positivo. Você pode tentar um novo estilo de roupas ou maquiagem para dar um impulso. Algumas mulheres usam uma forma de mama ou tentam diferentes tratamentos de pele. Não se esqueça que a alimentação saudável e o exercício físico também podem fazer você se sentir melhor! Lembre-se também de que você ainda é você por dentro e por fora. Como o National Cancer Institute diz: “Tente reconhecer que você é mais do que o seu câncer. Saiba que você tem valor, não importa como você olha ou o que acontece com você na vida. ”
  • Namoro.  Começar novos relacionamentos pode ser divertido e estimulante, mas as mulheres em tratamento contra o câncer podem se sentir ansiosas em relação a isso. Quando você deve contar ao seu parceiro sobre seu câncer? Como ele ou ela reagirá? Você pode começar apenas curtindo o tempo com seus amigos e familiares. Participe de atividades que você goste ou experimente novas. Você pode não encontrar um novo parceiro, mas isso aumentará seu ânimo e confiança para estar fora de casa. Quando você conhece alguém novo, aproveite a experiência. Quando o relacionamento se torna mais sério, e quando você sente que confia na pessoa, pode introduzir o tema do câncer. Tente praticar o que você vai dizer com um bom amigo e peça feedback. Pense também nas muitas maneiras pelas quais a pessoa pode reagir e como você lidará com ela. Não assuma que a pessoa irá rejeitar você. Se o relacionamento tem uma base sólida com carinho e confiança.

Outras preocupações

  • Está tudo bem em fazer sexo? Muitas mulheres se perguntam se é seguro fazer sexo durante ou imediatamente após o tratamento do câncer. Seu médico pode responder melhor a essa pergunta. Se você acabou de fazer uma cirurgia, o sexo poderia puxar os pontos, então seria melhor esperar um pouco. Sangramento incomum é outra preocupação. Alguns tratamentos contra o câncer, como radiação e quimioterapia, podem interferir no sistema imunológico e torná-lo mais suscetível a infecções. Pergunte ao seu médico sobre quaisquer precauções que você precisa tomar.
  • Radiação . Algumas mulheres que fazem radioterapia se preocupam com a possibilidade de repassar a radiação para o parceiro. Mais uma vez, esta é uma preocupação melhor abordada pelo seu médico. Geralmente, se a radiação vem de uma máquina fora do seu corpo, nenhuma radiação permanece em seu corpo. Então, neste caso, você não estaria transmitindo radiação para o seu parceiro. No entanto, a radiação de um implante radioativo colocado no seu útero ou vagina pode ser repassada ao seu parceiro, por isso é melhor perguntar ao seu médico quando você pode fazer sexo novamente.

Converse com seu médico

médico da mulher

Seu médico pode não mencionar problemas sexuais, mas isso não significa que você não pode. Não hesite em falar! Ele ou ela pode conhecer o remédio. E mesmo que o seu médico não tenha todas as respostas, ele pode encaminhá-lo para alguém que o tenha, como um terapeuta sexual ou um conselheiro. E não há nada de errado em ver um especialista.

Converse com seu parceiro

Se as mudanças na sua vida sexual estão incomodando você, não se esqueça de falar com o seu parceiro também. Juntos, você e seu parceiro podem debater maneiras de ajustar seu repertório sexual. Por exemplo, se o coito vaginal é desconfortável, tente sexo oral ou beijos e carinhos. (Leia mais sobre dor sexual aqui .)

Você também pode precisar de mais tempo para ficar totalmente excitado. Se sim, diga ao seu parceiro o que você precisa. Aproveite esse tempo para experimentar e apenas curtir um ao outro.

Seu parceiro pode ficar nervoso com relação ao sexo, também, com medo de machucá-lo ou fazer algo “errado”. Se uma atividade doer, por todos os meios, diga-o. Mas se você perder uma atividade ou toque antigo, informe seu parceiro.

Considere a terapia

Saiba que você não está sozinho. Depressão e ansiedade, comuns em pacientes com câncer de mama e sobreviventes, podem prejudicar sua vida sexual também. Se você acha que precisa de ajuda, considere a terapia ou um grupo de apoio. Aconselhamento de casais e terapia sexual também pode ajudá-lo a descobrir mudanças em seu relacionamento.

Avançando

Lembre-se, sua vida sexual provavelmente era importante para você antes do câncer. Não há razão para não ser importante agora. O câncer e seu tratamento não devem impedir que você tenha um sexo saudável e satisfatório.

Obesidade Infantil: Conheça mais sobre a doença, como evitar e tratamentos

A obesidade infantil pode ser considerada um dos males deste século, em decorrência da busca constante pela praticidade, até mesmo na alimentação, passamos a cada vez mais a comer de forma errada.

E se esse excesso de comidas calóricas faz mal aos adultos, imagina as crianças, que se não orientadas podem não enxergar perigo na alimentação a base apenas de doces, frituras e fast foods.

Por este motivo, hoje separamos algumas informações importantes sobre a obesidade infantil, para você conhecer mais a respeito dessa doença, como evitá-la e seus tratamentos.

Obesidade Infantil Conheça mais sobre a doença, como evitar e tratamentos

O que é a obesidade infantil?

A obesidade infantil ocorre quando o peso corporal da criança está acima de 15% do considerado peso médio para a sua idade.

Esta condição está totalmente relacionada a hábitos alimentares errados, falta de atividades físicas, fatores biológicos e pode causar problemas sociais, emocionais e de saúde na criança.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a obesidade é um dos principais problemas de saúde pública no mundo, sendo o mais grave do século XXI.

Esta doença pode ainda causar problemas de saúde maiores como diabetes, doenças cardíacas e má formação do esqueleto da criança.

A Organização Pan-Americana de Saúde, estabeleceu que em média cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem com a obesidade infantil, e 8 em cada 10 desses casos, continuam obesos na sua fase adulta.

Causas da obesidade infantil

A obesidade infantil se desenvolve em decorrência de fatores nutricionais ou ambientais, mas também pode estar relacionado a outros fatores, como:

  • Fatores psicológicos: Crianças com problemas emocionais, também podem comer de forma compulsiva e desenvolver a obesidade.
  • Uso de Medicamentos: Alguns medicamentos podem causar este problema.
  • Doenças hormonais: Doenças endócrinas podem se causar um ganho de peso.

Fatores nutricionais da obesidade infantil

Em decorrência da busca de praticidade e de alimentos de baixo custo, cada vez mais os pais estão trocando a alimentação de seus filhos por alimentos industrializados.

Estes alimentos, além de um baixo valor nutricional, podem levar a compulsão alimentar, em decorrência de série de produtos químicos que levam em sua composição para realçar o sabor.

Fatores ambientais obesidade infantil

É um fato que com o avanço das tecnologias, as crianças brincam cada vez menos, e consequentemente não praticam atividades físicas, e assistir televisão, jogar videogames e usar o computador.

Essa falta de movimentação, gera o sedentarismo, que consequentemente causa um aumento peso nas crianças.

As atividades físicas devem ser estimuladas pelos pais, já que a inserção dessas nesses tipos de atividade, ainda permite que a criança seja inserida em um grupo e se torne mais sociável.

Também, outro fator ambiental que pode levar obesidade infantil é o sono, ou a falta deste, onde um estudo desenvolvido na Universidade de Harvard, mostrou que crianças que possuem um sono irregular, possuem maiores chances de desenvolver a obesidade.

Como se dá o diagnóstico da obesidade infantil?

Para saber se uma criança está com o seu peso 15% acima da média, o pediatra deve calcular o índice de massa corporal desta, mais conhecido como IMC.

Os valores de IMC neste caso, que são considerados normais, variam de acordo com a idade e o sexo da criança, e há uma tabela disponibilizada pela OMS, que servem para orientar um cálculo correto.

Veja a tabela abaixo que pode te ajudar a compreender o significado de cada valor do IMC no caso da obesidade infantil.

Valor do IMC Significado
Igual ou menor que 18 kg/m² Peso baixo com relação a altura
19 e 24 kg/m² Peso normal e proporcional com relação a altura
25 e 26 kg/m² Peso acima do normal com relação à altura (sobrepeso)
27 e 39 kg/m² Peso acima do normal com relação à altura (obesidade)
Igual ou acima de 40 kg/m² Obesidade mórbida

Qual o tratamento da obesidade infantil?

O tratamento da obesidade infantil ocorre de forma eficaz através de uma reeducação alimentar, junto a prática de atividades físicas.

Este tratamento é feito de forma progressiva e sempre com orientação de um médico pediatra e nutricionista.

O emagrecimento da criança precisa ser um processo lento e constante, aplicando aos poucos em sua dieta diária, alimentos saudáveis e a prática de exercícios e esportes para sair do sedentarismo.

Em casos mais graves e raros, o pediatra pode recomendar o uso de um medicamento para ajudar a diminuir o apetite da criança.

Como você pode notar, a obesidade infantil é uma doença grave e que pode levar ao desenvolvimento de outras doenças, mas o importante a se saber é que ela tem tratamento, e que este não é complicado de ser realizado.

Catarro com sangue saindo da garganta

 

Sangue no escarro ou muco quando uma pessoa tosse ou cospe é chamado hemoptise. Embora o sangue possa ser preocupante, geralmente não é motivo de preocupação, especialmente em pessoas jovens ou saudáveis.

O sangue no escarro é um evento comum em muitas condições respiratórias leves, incluindo infecções do trato respiratório superior, bronquite e asma .

 

Pode ser alarmante tossir uma quantidade significativa de sangue no escarro ou ver sangue no muco com frequência. Em casos graves, isso pode resultar de uma condição de pulmão ou estômago.

 

Neste artigo, discutimos as causas e tratamentos do sangue no escarro.

 

De onde isso vem?

 

O sangue no escarro geralmente vem dos pulmões, mas também pode vir do estômago ou do trato digestivo.

Uma série de fatores pode levar ao sangue no escarro. Além disso, o sangue pode se originar de diferentes partes do corpo.

O sangue geralmente vem dos pulmões, mas com menos freqüência pode vir do estômago ou do trato digestivo. Se o sangue vem do trato digestivo, o termo médico é hematêmese.

  • Dos pulmões (hemoptise). Se o sangue estiver vermelho vivo, espumoso e às vezes misturado com muco, provavelmente vem dos pulmões e pode resultar de tosse persistente ou infecção pulmonar.
  • Do trato digestivo (hematêmese). Se o sangue é escuro e vem com traços de comida, provavelmente se originou no estômago ou em outro lugar no trato digestivo. Isso pode ser um sinal de um tipo condição que podem gerar problemas mais sérios.

Causas e sintomas

 

Causas possíveis de sangue no escarro incluem:

  • Bronquite. Bronquite crônica é muitas vezes por trás do aparecimento de sangue. A condição envolve inflamação persistente ou recorrente das vias aéreas, juntamente com uma tosse e a produção de expectoração.
  • Bronquiectasia. Isso descreve um aumento permanente de partes das vias aéreas dos pulmões. Frequentemente ocorre com uma infecção, falta de ar e chiado no peito.
  • Uma tosse prolongada ou severa. Isso pode irritar o trato respiratório superior e rasgar os vasos sanguíneos.
  • Uma hemorragia nasal grave. Muitos fatores podem causar hemorragias nasais.
  • Uso de drogas. Drogas, como a cocaína, que são inaladas pelas narinas podem irritar o trato respiratório superior.
  • Anticoagulantes. Esses medicamentos impedem que o sangue coagule. Exemplos incluem varfarina, rivaroxabana, dabigatrana e apixabana.
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). A DPOC é uma obstrução permanente do fluxo de ar dos pulmões. Geralmente, causa dificuldade respiratória, tosse, produção de expectoração e sibilância.
  • Pneumonia. Esta e outras infecções pulmonares podem causar expectoração com sangue. A pneumonia é caracterizada pela inflamação do tecido pulmonar, geralmente por causa de uma infecção bacteriana. Pessoas com pneumonia tendem a ter dor no peito ao respirar ou tossir, fadiga , febre , sudorese e calafrios. Os adultos mais velhos também podem sentir confusão.
  • Embolia pulmonar. Isso se refere a um coágulo de sangue em uma artéria de um pulmão. Geralmente causa dor no peito e falta de ar súbita.
  • Edema pulmonar. Isso descreve o fluido nos pulmões. O edema pulmonar é mais comum em pessoas com problemas cardíacos. Causa expectoração rosa e espumosa, assim como falta de ar severa, às vezes com dor no peito.
  • Câncer de pulmão. É mais provável que uma pessoa tenha câncer de pulmão se tiver mais de 40 anos e fumar tabaco. Pode causar uma tosse que não desaparece, falta de ar, dor no peito e, às vezes, dor nos ossos ou dores de cabeça .
  • Câncer de pescoço. Isso geralmente começa na garganta, laringe ou traqueia. Pode causar inchaço ou dor que não cicatriza, dor de garganta permanente e manchas vermelhas ou brancas na boca.
  • Fibrose cística. Esta condição hereditária danifica severamente os pulmões. Geralmente, causa dificuldade para respirar e uma tosse persistente com muco espesso.
  • Granulomatose com poliangiite. Isto descreve a inflamação dos vasos sanguíneos nos seios da face, pulmões e rins. Geralmente provoca corrimento nasal, hemorragias nasais, falta de ar, chiado e febre.
  • Tuberculose. Uma bactéria causa esta infecção pulmonar grave, que pode levar a febre, sudorese, dor no peito, dor ao respirar ou tossir e tosse persistente.
  • Válvulas cardíacas estreitadas. Um estreitamento da válvula mitral do coração, chamado de estenose da válvula mitral, pode causar falta de ar, especialmente com esforço ou quando deitado. Outros sintomas incluem pés ou pernas inchados e palpitações cardíacas ou fadiga, particularmente com o aumento da atividade física.
  • Uma ferida grave. Trauma no peito pode causar sangue no escarro.

Quando ver um médico

 

Uma pessoa que está tossindo sangue em grandes quantidades, ou em intervalos freqüentes, deve visitar um médico.

Consulte um médico ou procure atendimento de emergência quando a tosse trouxer muito sangue ou qualquer sangue em intervalos freqüentes.

Se o sangue estiver escuro e aparecer com pedaços de comida, vá imediatamente ao hospital. Isso pode indicar um problema grave originado no trato digestivo.

Além disso, consulte um médico se algum dos seguintes sintomas acompanham o sangue no escarro:

  • uma perda de apetite
  • perda de peso inexplicada
  • sangue na urina ou nas fezes
  • dor no peito, tontura, febre ou tontura
  • agravamento da falta de ar

 

Não tenho plano de saúde como eu faço ?

Estes problemas relacionados podem ser facilmente tratados pelo Sistema único de saúde (SUS) sendo assim primeiramente a pessoa precisa ter o cartão sus , através do cartão sus todos os atendimentos serão centralizados de forma que mesmo que ela viaje para outro lugar ou se mude os profissionais da saúde terão em mãos toda a evolução do paciente .

 

Diagnóstico

 

Para determinar se uma condição médica está fazendo com que o sangue apareça no escarro, o médico geralmente fará um histórico médico e realizará um exame físico.

Durante o exame, o médico pode pedir à pessoa para tossir e verificar o nariz e a boca em busca de pontos de sangramento. O médico também pode coletar amostras de escarro e sangue para testes.

Em alguns casos, exames adicionais são necessários. Estes podem incluir uma radiografia de tórax, uma tomografia computadorizada , ou uma broncoscopia, que envolve uma câmera no final de um tubo sendo inserido na via aérea.

Tratamento

 

Tratamentos visam parar o sangramento e tratar a causa subjacente.

 

Os esteróides podem ajudar se uma condição inflamatória estiver causando o sangramento.

Possíveis tratamentos incluem:

  • Esteróides Esteróides podem ajudar quando uma condição inflamatória está por trás do sangramento.
  • Antibióticos Antibióticos são usados ​​em casos de pneumonia ou tuberculose .
  • Broncoscopia. Isso fornece uma visão detalhada de possíveis fontes de sangramento. Um instrumento chamado endoscópio é inserido nas vias aéreas através do nariz ou da boca. Ferramentas podem ser anexadas ao final. Alguns são projetados para interromper o sangramento, enquanto outros, por exemplo, podem remover um coágulo sanguíneo.
  • Embolização Se um importante vaso sanguíneo for responsável pelo sangue no escarro, o médico pode recomendar um procedimento chamado embolização. Um cateter é passado para dentro do vaso, a fonte do sangramento é identificada, e uma bobina de metal, um produto químico ou um fragmento de esponja de gelatina é usado para isolá-lo.
  • Transfusão de produtos sanguíneos. Uma transfusão de elementos no sangue, como plasma, fatores de coagulação ou plaquetas, pode ser necessária se problemas de coagulação ou sangue excessivamente fino forem responsáveis ​​pelo aparecimento de sangue no escarro.
  • Quimioterapia ou radioterapia. Estes podem ser usados ​​para tratar o câncer de pulmão.

Cirurgia. Isso pode ser necessário para remover uma parte danificada ou cancerígena do pulmão. A cirurgia é geralmente considerada um último recurso e apenas uma opção quando o sangramento é grave ou persistente.

Seguro viagem internacional: Tudo o que você precisa saber sobre seguro viagem internacional

Um seguro viagem internacional é como uma contratação de um plano para um veículo, imóvel ou aparelho eletrônico: serve para assegurar que, em caso de qualquer contratempo, uma solução rápida e eficiente venha de encontro ao contratante.

Seguro viagem internacional Tudo o que você precisa saber sobre seguro viagem internacional

Adicionar isso ao seu orçamento de viagem não é uma ideia totalmente fora da realidade. Até porque, se pararmos para pensar, viagens internacionais se tornam, para uma parcela da população brasileira, cada vez mais corriqueiro.

Sendo assim, nada mais justo que começar a se acostumar à ideia de um seguro viagem internacional. Por conta disso, se faz aconselhável entender todas as etapas desta contratação e os benefícios para sua experiência através do globo.

 

Melhores hotéis

 

Em viagens de lazer é comum incorporar um espírito mais aventureiro, de descobertas e exploração através dos países. Isso pode acarretar em uma pressa e uma euforia que, se for gasta com planejamentos na hora, acaba se esvaindo rapidamente.

Com um seguro viagem internacional é possível transitar pelo mundo e ter um hotel disponível em qualquer lugar que esteja. Através de sua contratação tem-se acesso a uma rede de hospedarias, casas, hotéis e albergues a disposição do cliente.

É um tipo de certeza que a contratação prévia de um plano pode dar ao cliente ao passo que o viajante não preparado teria de pesquisar através da cidade em questão, gastando preciosas horas de laser com cálculos de preço e burocracia.

Saúde e segurança

 

Outra vantagem ao se contratar um seguro viagem internacional é no quesito da saúde. Dentro do Brasil tem-se uma infinidade de planos de saúde. Desde o plano público SUS até outras opções de bandeiras, eles dão acesso a muitos hospitais, exames e tratamentos.

Entretanto, ao sair do país, a depender de seu plano de saúde, perde-se essa cobertura completamente. A menos que se esteja sob o guarda-chuva de um seguro viagem internacional.

Por meio deste é possível ter acesso a hospitais, medicamentos, exames de emergência, internações e procedimentos especiais em qualquer caso de emergência. Contratempos de saúde não são previsíveis e podem vir a qualquer momento.

Se dentro da federação estar preparado é importante, porque fora dela, em terras estrangeiras, não seria? Contratar um seguro viagem internacional é cuidar da saúde individual e da família, tendo certeza do melhor atendimento em qualquer infeliz caso emergencial.

Outro fator importante é a segurança. Malas quebradas, extraviadas, roubos dentro e fora do aeroporto e perda de documento. Isso tudo traz uma carga de stress e preocupação absurda para dentro de sua viagem. Entretanto, com a presença de um seguro viagem internacional, não mais.

Um exemplo disso é a Multi Seguros, que oferece proteção contra qualquer um desses contratempos, estando 24 horas pronta para atender. Através do site multiseguroviagem.com.br é possível contratar um plano e estar resguardado de roubos e furtos fora do território brasileiro.

Basta acionar a empresa e ela irá fazer todo o processo burocrático, além de providenciar substitutos enquanto as malas e bens originais não são recuperados/encontrados.

Com um seguro viagem internacional é possível viajar sem medo. Qualquer contratempo se tornou somente um detalhe, agora a viagem pode ser, enfim, protagonista.

O que é disfunção erétil? Como resolver

A disfunção sexual ocorre quando você tem um problema que impede você de querer ou desfrutar de atividade sexual. Isso pode acontecer a qualquer momento. Homens e mulheres de todas as idades experimentam disfunção sexual, embora as chances aumentem com a idade.

O estresse é uma causa comum de disfunção sexual. Outras causas incluem:

  • trauma sexual
  • questões psicológicas
  • medo de ejacular rápido 
  • diabetes
  • doença cardíaca ou outras condições médicas
  • uso de drogas
  • uso de álcool
  • certos medicamentos

Quando uma noite ruim se torna um distúrbio?

Existem quatro categorias de disfunção sexual. É normal não estar de bom humor às vezes. Nenhum destes deve ser considerado um distúrbio a menos que aconteça regularmente e afeta significativamente sua vida sexual:

Transtorno do desejo é quando você tem pouco ou nenhum interesse em relações sexuais em uma base contínua.
Transtorno da excitação significa que você está emocionalmente de bom humor, mas seu corpo não está nisso.
Desordem do orgasmo significa que você está emocionalmente de bom humor, mas você tem uma incapacidade para o clímax que deixa você frustrado.
O distúrbio de dor envolve ter dor durante a relação sexual.

Nos homens, baixos níveis de testosterona podem causar perda de libido ou desejo sexual. Nas mulheres, o seguinte pode afetar o desejo:

  • baixos níveis de estrogênio
  • baixos níveis de testosterona
  • alterações hormonais após o parto
  • amamentação
  • menopausa

Outras causas incluem:

  • pressão alta
  • diabetes
  • certos medicamentos
  • problemas de relacionamento
  • inibições sexuais
  • estresse
  • fadiga
  • um medo da gravidez

Disfunção sexual em homens: Disfunção erétil

A DE ocorre quando um homem não consegue alcançar ou manter uma ereção apropriada para a relação sexual. Isso pode ocorrer devido a:

  • um problema com o fluxo sanguíneo
  • um distúrbio nervoso
  • uma lesão no pênis
  • problemas psicológicos, como estresse ou depressão
  • problemas de relacionamento
  • Doença de Peyronie
  • doença crônica
  • alguns medicamentos

Disfunção sexual em homens: distúrbios da ejaculação

A ejaculação precoce é a ejaculação que ocorre antes ou imediatamente após a penetração. Isso geralmente é consequência da ansiedade de desempenho. Também pode ser devido a:

  • outros fatores psicológicos
  • inibições sexuais
  • dano do nervo
  • dano na medula espinhal
  • certos medicamentos

Ejaculação prejudicada ocorre quando você não pode ejacular em tudo. Alguns homens, particularmente aqueles que têm neuropatia diabética, experimentam a ejaculação retrógrada. Durante o orgasmo, a ejaculação entra na bexiga em vez de sair do pênis. Embora isso não cause grandes problemas médicos, pode prejudicar a fertilidade. Você deve consultar o seu médico sobre isso, se tiver.

Disfunção sexual em mulheres: dor e desconforto

Muitas coisas podem causar dor durante a atividade sexual. Lubrificação inadequada e músculos vaginais tensos tornam a penetração dolorosa. Espasmos musculares vaginais involuntários, ou vaginismo , podem prejudicar o coito. Estes podem ser sintomas de distúrbios neurológicos, do trato urinário ou intestinais.

As alterações hormonais da menopausa podem tornar as relações sexuais desconfortáveis. Uma queda nos níveis de estrogênio pode resultar em afinamento da pele na área genital. Também pode diluir o revestimento vaginal e diminuir a lubrificação.

Disfunção sexual em mulheres: dificuldade em ter um orgasmo

Estresse e fadiga são os inimigos do orgasmo. Assim são a dor e o desconforto durante a atividade sexual. As mulheres podem ser incapazes de atingir o orgasmo quando seu desejo sexual é baixo ou quando os hormônios estão fora de sintonia.

Segundo a Harvard Medical School , a norma para a resposta sexual feminina não é facilmente mensurável e é baseada na qualidade. Basicamente, você não tem disfunção sexual se estiver satisfeito com sua vida sexual, mesmo que não tenha orgasmos.

Como aumentar a libido: Libid Gel

A dor de cabeça como uma desculpa para evitar a relação sexual é atribuída principalmente às mulheres, embora nem sempre seja ela quem perde o desejo sexual. Os homens também tendem a dar a famosa “dor de cabeça na cama”, que, a propósito, não é uma desculpa válida, porque eles podem experimentar uma queda na libido , levando a uma absoluta indiferença ao seu parceiro.

Estresse, problemas cardíacos, rotina no casal ou grandes expectativas para o ato sexual podem ser algumas das principais causas que podem afetar qualquer homem nessas situações. Há até pessoas que, devido à falta de informação, têm a idéia de que a sexualidade funciona independentemente do resto do corpo, e que, se uma alteração aparece, é necessariamente devido a fatores emocionais.

Deve-se notar que as emoções desempenham um papel muito importante na sexualidade, mas não devem ser consideradas como as únicas responsáveis ​​por uma alteração. O mau funcionamento de outros dispositivos ou sistemas do organismo também pode influenciar um mau funcionamento do sistema sexual.

Disfunções freqüentes

Baixo desejo sexual

É sobre a diminuição do desejo sexual ou da libido. Há também as crenças que o desejo sexual sempre existe para os anos mais jovens da pessoa, e tende a desaparecer naturalmente com o avanço da idade. Tudo isso é realmente falsa, porque durante a juventude também é possível ter situações que causa diminuição ou libido ausente, e doenças sistêmicas, procedimentos cirúrgicos, ingestão de drogas, problemas psicológicos que geram ansiedade, entre outros.

Além disso, nos anos de maturidade de uma pessoa, se a saúde é boa e não há fatores orgânicos ou psíquicos que a impedem, o desejo pode continuar sendo um fator muito importante na vida sexual.

Disfunção erétil

Esta é a alteração na fase de excitação do homem, que se manifesta como uma ereção. Está ligado ao correto funcionamento dos sistemas nervoso, cardiovascular, muscular e hormonal. Portanto, eles devem ser avaliados ao se fazer um diagnóstico de todos os fatores, uma vez que não há uma causa única de disfunção erétil.

Você pode tratar a disfunção erétil com o libid gel.

Disfunção ejaculatória

Na disfunção ejaculatória, esta pode ser antecipada ou precoce, quando ocorre antes da penetração ou imediatamente após a mesma, evitando que esta fase do encontro sexual seja desfrutada. Pelo contrário, ela também pode ser adiada, quando não ocorre até muito mais tarde, onde o homem pode sentir que ela é insatisfatória e até irritante. Isso pode ser causado por certas drogas ou por outras causas psicológicas. Outro problema que pode ser tratado com uso do libid gel.

Por que a libido é perdida?

Há uma variedade de razões pelas quais a libido pode não ser tão ativa quanto você quer, pois pode levar à tensão entre o casal. Entre as razões psicológicas mais comuns, podemos incluir depressão, estresse, baixa auto-estima, perda de intimidade. No entanto, também existem fatores físicos capazes de determinar a potência da libido, e em muitos casos são ignorados, esses fatores estão relacionados a um estilo de vida pouco saudável, magreza ou excesso de peso.

Nesse sentido, existem diferentes maneiras pelas quais você pode agir para melhorar a libido, voltando a desfrutar de cada relação sexual como deveria ser. O mais óbvio e mais fácil é mudar o estilo de vida. Mudando a dieta através da incorporação de vitaminas e minerais, além de equilibrar proteínas e carboidratos, é possível melhorar não só a libido, mas também o vigor sexual. E se for complementado com exercícios físicos regulares, o desempenho sexual generalizado pode ser melhorado.

Alternativas naturais para aumentar a libido

Falta de desejo sexual é geralmente devido ao estresse e má nutrição, mas antes de dar -se e adotar soluções drásticas, como o tratamento com Viagra, você deve tentar suplementos de origem natural, tais como: Palwén , maca , Huanarpo Masculino e Feminino , Yohimbé , ginkgo biloba , ginseng , tríbulus terrestris , ashwagdha.

Maconha e Saúde Sexual Masculina

A maconha ajuda ou prejudica o desempenho sexual masculino? Existem adeptos dos dois lados. Alguns homens dizem que a droga aumenta sua experiência. Outros dizem que piora o sexo.

Mas quais são os efeitos a longo prazo da maconha sobre a saúde sexual masculina?

A maconha é uma das substâncias mais comumente usadas nos Estados Unidos, de acordo com o Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas. Se você é um homem usando maconha, aqui estão algumas coisas que você deve considerar:

Disfunção erétil

maconha causa impotencia

No início deste ano, o Journal of Sexual Medicine publicou um estudo sugerindo uma ligação entre a maconha e a disfunção erétil.

Para entender esse link, é útil entender como a maconha afeta o cérebro. O ingrediente ativo da maconha é o tetraidrocanabinol, ou THC. Quando uma pessoa usa maconha, o THC interage com proteínas do cérebro chamadas receptores canabinoides. Essa interação prejudica a função cerebral da pessoa.

Pesquisadores descobriram que os receptores canabinoides também estão presentes no tecido peniano. Eles sugerem que a interação com o THC também prejudica a função peniana (possivelmente causando disfunção erétil), e dificultando o crescimento do pênis, embora mais estudos sejam recomendados.

Problemas com o orgasmo

Pesquisadores da Universidade La Trobe entrevistaram 8.656 homens e mulheres australianos entre 16 e 64 anos. O objetivo era descobrir como o uso de maconha afetou os resultados sexuais, incluindo o número de parceiros sexuais, uso de preservativos, infecções sexualmente transmissíveis (DSTs) e problemas sexuais.

No estudo, homens que usavam maconha todos os dias tinham quatro vezes mais chances de ter problemas para atingir o orgasmo do que os homens que não usavam. Além disso, homens que usavam maconha todos os dias tinham três vezes mais probabilidade de experimentar ejaculação precoce do que os homens que não o faziam.

Outros usuários diários do sexo masculino disseram que atingiram o orgasmo muito lentamente.

Câncer de testículo

De acordo com o Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas, o número de novos casos de câncer testicular nos Estados Unidos quase dobrou nos últimos 50 anos. Durante esse período, o número de pessoas que afirmam ter usado maconha pelo menos uma vez também aumentou substancialmente. Isso levou pesquisadores do Centro Médico do Hospital Infantil de Cincinnati, do Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson e da Universidade de Washington a investigar uma possível ligação.

Estudos anteriores mostraram que os receptores canabinoides foram encontrados nos testículos, o que poderia interagir com o THC.

Pesquisadores entrevistaram 369 homens com câncer testicular e 979 sem a doença. Todos os homens viviam no estado de Washington.

Aproximadamente 70% dos homens em cada grupo disseram ter usado maconha pelo menos uma vez. Os pesquisadores descobriram que:

  • Os homens com câncer testicular tinham 70% mais chances de serem usuários de maconha.
  • Se os homens começaram a usar maconha antes dos 18 anos, suas chances de desenvolver câncer testicular foram de 80%, comparados aos não usuários.
  • Os homens que usavam maconha pelo menos uma vez por semana eram duas vezes mais propensos a desenvolver câncer testicular do que os não usuários.

Também preocupante foi o tipo de câncer testicular diagnosticado. Existem duas categorias de câncer testicular: os não-seminomas e os seminomas. Os não-seminomas são mais comuns em homens jovens. Eles também se movem mais rapidamente e têm menores taxas de sobrevivência.

Os pesquisadores descobriram uma ligação particular entre o uso de maconha e os não-mamomas.

Os autores do estudo pensaram que talvez a exposição a longo prazo à maconha, especialmente durante a puberdade, também tenha desempenhado um papel significativo. No entanto, eles também notaram que mais pesquisas devem ser feitas.

Fertilidade

A maconha também pode afetar a fertilidade de um homem. Mais especificamente, o THC dificulta a capacidade das células espermáticas de nadar para um óvulo. E, se o espermatozoide atingir o óvulo, será mais difícil fertilizá-lo.

Quando espermatozoides saudáveis ​​são liberados, eles não começam a nadar em direção ao óvulo imediatamente. Em vez disso, eles vão com o fluxo do sêmen até que estejam mais próximos do ovo. Então a natação começa em um processo chamado hiperativação.

Mas o esperma sob a influência da maconha começa a nadar imediatamente. O resultado? Muitos se cansam e não alcançam o ovo.

Aqueles que alcançam o óvulo têm menor probabilidade de fertilizá-lo. Isso ocorre porque o THC dificulta sua capacidade de liberar enzimas necessárias para atravessar a parede da célula do óvulo.

Pesquisadores da Queen’s University, na Irlanda, testaram espermatozoides que foram tratados com THC em um laboratório. Em sua amostra, até 30% dos espermatozoides não liberaram as enzimas necessárias.

A maconha também pode causar problemas de fertilidade para as mulheres. Se uma mulher usa maconha, o THC pode viajar para seu útero, colo do útero, vagina e fluidos vaginais. Os espermatozoides que entram em contato com o THC da mulher se comportam muito como os espermatozoides de um homem que usa maconha.

Portanto, casais que querem engravidar são aconselhados a evitar o uso de maconha.

Opinião

Se você está experimentando disfunção erétil ou problemas com o orgasmo, considere sua ingestão de maconha. E se você tiver preocupações sobre câncer testicular ou fertilidade, fale com seu médico.

Para saber mais, visite https://tratandoimpotencia.pro

Puberdade no homem: 6 mudanças físicas e emocionais

Revisamos as principais alterações físicas, emocionais e psicológicas da puberdade nos homens.

A puberdade masculina é caracterizada por alterações físicas, emocionais e psicológicas, como aumento do volume muscular, aparecimento de pelos em muitas partes do corpo ou maior probabilidade de comportamento agressivo e de risco, em muitos casos.

Em seguida, vamos falar sobre as principais mudanças típicas da puberdade no homem . Como veremos, e embora existam diferenças significativas entre as mudanças que ocorrem em homens e mulheres no estágio adolescente, muitas delas são compartilhadas entre os dois sexos ou mantêm uma equivalência clara.

Puberdade no homem: 6 mudanças físicas, emocionais e psicológicas

Entre as principais alterações que ocorrem no corpo do sexo masculino na puberdade e adolescência são o desenvolvimento dos órgãos genitais e o resto da fertilidade do sistema reprodutivo, o aumento da massa muscular e ósseo ou o crescimento do cabelo por todo o corpo muito mais intensa do que a que é típica da puberdade feminina.

1. Desenvolvimento do sistema reprodutivo

O crescimento dos testículos é o primeiro sinal da puberdade masculina ; o termo que é usado para se referir a este fenômeno é “gonadarquia” e geralmente precede a puberdade em si mesmo em cerca de um ano – isto é, ao resto das mudanças características dessa etapa.

Alterações no sistema reprodutivo incluem o início da produção de espermatozóides pelos testículos, o que indica a chegada da fertilidade no homem, assim como o crescimento do pênis, a retração do prepúcio e o aparecimento de ereções regulares. Essas mudanças estão relacionadas aos efeitos da testosterona e do restante dos hormônios sexuais masculinos.

2. Aumento da massa corporal

Uma das principais características sexuais secundárias masculinas é o aumento acentuado da massa muscular e óssea , comparado com o das mulheres durante a puberdade e a adolescência.

Em contraste, as mulheres tendem a acumular uma proporção maior de gordura corporal após a puberdade. Essas mudanças também estão relacionadas às diferenças na forma do corpo masculino e feminino, que se manifestam mais claramente na adolescência.

3. Aparência do cabelo em todo o corpo

Os pêlos pubianos masculinos geralmente aparecem primeiro na base do pênis, enquanto pouco mais de um ano depois a região pubiana começa a ser preenchida. Posteriormente, o crescimento dos pêlos pubianos se estende para as coxas, virilha e abdômen.

No resto do corpo dos homens também cresce mais cabelo após a puberdade. Os pelos faciais, axilares, perianais, do tronco e dos membros tendem a ser muito mais espessos nos machos do que nas fêmeas.

4. Mudanças na voz

Os efeitos dos andrógenos (hormônios sexuais masculinos) fazem com que as cordas vocais e a laringe se desenvolvam em ambos os sexos, embora essa mudança seja mais intensa nos homens por causa de seus níveis mais elevados de andrógenos . Isso faz com que a voz dos homens tenda a ser mais séria e profunda do que a das mulheres.

As mudanças no tamanho da laringe que ocorrem nos machos durante a puberdade também são a causa do crescimento da noz; Antes desse estágio, o pescoço das crianças e das meninas tem uma aparência muito semelhante a esse respeito.

5. Possível desenvolvimento dos seios

Embora o crescimento da mama seja primariamente uma característica sexual feminina, alguns homens também desenvolvem seios em algum grau durante a puberdade. Isto é devido aos efeitos do estrogênio no corpo; Com efeito, os hormônios sexuais masculinos e femininos estão presentes em ambos os sexos, embora em graus diferentes.

Esse fenômeno é conhecido como “ginecomastia” (especialmente nos casos em que tem um componente patológico) e tende a desaparecer durante a adolescência ou após esse estágio, embora em alguns casos permaneça mesmo na idade adulta.

6. Alterações emocionais e psicológicas

Embora até poucos anos atrás os dados sugerissem que a puberdade precoce poderia ser positiva para adolescentes do sexo masculino (já que foi associada em estudos com maior maturidade mental e com capacidade de liderança mais acentuada), nos últimos anos ele observa com mais frequência uma aparência de comportamentos agressivos e arriscados, incluindo o consumo de álcool e outras drogas .

Em contraste, os adolescentes que demoram mais para “se tornarem homens” tendem a ter baixa autoestima e menor sucesso social. Nestes casos, os sintomas relacionados à ansiedade e depressão são mais prováveis.

Os 10 Melhores hospitais de São Paulo

Ao fazermos a aquisição de um plano de saúde, o mínimo que esperamos que sejamos bem atendidos por ótimos médicos em bons hospitais. Porém, sabemos que a saúde é um item que está bem precário e em segundo plano para nossos governantes, inclusive nos planos particulares.

Através dos planos de saúde e de suas operadoras, temos a oportunidade de desfrutar de excelentes hospitais com maravilhosos médicos. Assim, temos toda segurança para realizar as nossas consultas, exames e internações sem gastar nada além das mensalidades.

Nesse texto mostraremos os 10 melhores hospitais de São Paulo referências no Brasil através desse guia saúde que preparamos pra você.

Os 10 Melhores hospitais de São Paulo

1 – Hospital Alemão Oswaldo Cruz

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz foi primeiro no Brasil a receber a condecoração europeia de excelência. Isso fez com que ele se tornasse uma referencia nacional em diversas áreas, especialmente na área de oncologia.

Por esse motivo que o Hospital Alemão Oswaldo Cruz foi colocado em primeiro lugar no nosso guia saúde.

 

2 – Hospital Beneficência Portuguesa

Fundada no ano de 1859, o Hospital Beneficência Portuguesa atualmente é o maior hospital da América Latina em questão de número de leitos. O hospital possui nada menos do que 1.000 leitos, 3.000 médicos e mais de 7.000 colaboradores.

O hospital chega a ser referência nacional em atendimento médico-hospitalar nas especialidades de Cardiologia, Neurologia, Oncologia, dentre outras, somando 1 milhão e 800 mil atendimentos anuais.

 

3 – Hospital Samaritano

O Hospital Samaritano é visto como um dos melhores hospitais da América Latina.

Completou 50 anos de fundação em 2017 e possui alta tecnologia para atender seus pacientes em todos os exames e cirurgias.

Hoje é muito procurado pelo enorme sucesso que o mesmo obtém em suas cirurgias de transplantes.

 

4 – Hospital Israelita Albert Einstein

Conhecido pelo atendimento médico de diversos famosos, o Hospital Albert Einstein possui um Centro de Excelência em Cirurgia Robótica devido a alta tecnologia que o mesmo possui.

Desde 1994 o hospital vem colecionando diversas certificações, totalizando 14, todas internacionais.

 

5 – Hospital Sírio Libanês

O Hospital Sírio Libanês também é muito conhecido por ter pessoas famosas e políticos como seus pacientes que, ao saírem de lá, qualificam muito bem o atendimento desde a faxineira até o diretor.

Esse hospital com certeza não poderia faltar nessa lista pois é referencia em São Paulo e em diversos estados no tratamento de diversas especialidades, dentre elas, o câncer.

 

6 – Hospital São Luiz

O Hospital São Luiz tem como referencia suas maternidades em todas as suas unidades. Com mais de 70 anos de existência, o hospital atende padrões internacionais de qualidade e, por esse motivo, todos os seus colaboradores estão sempre em constante reciclagem de conhecimento.

 

7 – Hospital Santa Isabel

O Hospital Santa Isabel tem por missão promover uma assistência de excelência aos seus pacientes, através de seu ambiente acolhedor, oferecendo segurança e eficiência em todos os procedimentos.

 

8 – Hospital São Camilo

Fundado por um padre religioso camiliano Inocente Radrizzani, o Hospital São Camilo não poderia ficar de fora nessa nossa lista. O hospital tem como princípio a valorização e o respeito da saúde e da vida.

Hoje conta com 3 unidades e um total de mais de 760 leitos, contando com cerca de 5 mil colaboradores que sempre estão dispostos a fazer com que a qualidade dos serviços realizados no hospital sejam referencia tanto na cidade de São Paulo como no Brasil.

 

9 – Hospital Santa Catarina

Quando se pensa em tecnologia hospitalar, logo aparece na nossa lista o Hospital Santa Catarina. Isso porque o hospital tem uma enorme preocupação com o bem-estar de seus pacientes, usando a tecnologia à seu favor.

O hospital tem como diferencial seu site, onde é possível ver em tempo real, qual é o tempo médio de espera para ser atendido nos diversos setores.

 

10 – Hospital Vitória

Por fim e, não menos importante em nossa lista, temos o Hospital e Maternidade Vitória.

O lema do hospital é o respeito sempre com o paciente pois, se ele está ali é porque alguma ajuda ele foi buscar.

Com isso já podemos até imaginar o motivo desse hospital fazer parte dessa nossa lista Os 10 melhores hospitais de São Paulo.

Satisfação do parceiro tem a ver com tamanho?

médico urologista para tratamento

“Não é o tamanho do barco, mas o movimento do oceano.”

Você pode ter ouvido essa expressão em relação ao tamanho do pênis. Explica, eufemisticamente, que o tamanho do pênis de um homem não importa realmente para a satisfação do parceiro. O importante é a performance dele no quarto, que pode envolver habilidade, intimidade ou qualquer outra coisa.

Mas o ditado é verdade?

Essa questão tem sido debatida há anos. E não há uma resposta fácil. Hoje, vamos dar uma olhada em algumas das pesquisas sobre o tamanho do pênis e a satisfação sexual das mulheres no coito peniano-vaginal.

O tamanho importa para a mulher?

Por que as mulheres preferem um pênis mais longo? Para alguns, o movimento do pênis mais longo estimula mais a vagina e até mesmo o colo do útero, que conecta a vagina e o útero. Esse estímulo pode trazer grande prazer.

O número de mulheres que preferem pênis mais longos foi estudado por um grupo de pesquisadores da Europa e dos Estados Unidos. No outono passado, eles relataram em sua pesquisa de 160 mulheres que tiveram orgasmos vaginais e eram sexualmente experientes o suficiente para comentar sobre o tamanho do pênis.

Uma das perguntas que eles responderam foi:

“Sendo todas as coisas iguais, é mais provável que você tenha um orgasmo na relação peniana na vagina com um homem com comprimento pênis um pouco maior que a média? (Suponha que a média da extensão ereta do pênis seja a nota de 20 libras ou qualquer nota de dólar dos EUA) ”.

Cerca de 34% das mulheres disseram que um pênis mais longo é mais propenso a levá-las ao orgasmo. Cerca de 6% disseram que eram menos propensos a ter um orgasmo de um pênis mais longo. Sessenta por cento disseram que o tamanho do pênis não era importante. Eles podem atingir o orgasmo de um pênis mais longo ou mais curto.

Ajuda aumentar a esto-estima do homem

Muitos homens se sentem inseguros quanto ao tamanho de seu pênis e esses resultados podem torná-los ainda mais ansiosos para agradar seus parceiros. Mas não há necessidade de se preocupar. Aqui estão algumas coisas a considerar:

  • Embora o estudo acima mostre que o tamanho do pênis é realmente importante para algumas mulheres, isso não é importante para  todas as mulheres. Sessenta por cento disseram que o tamanho do pênis não importava.
  • As mulheres atingem o orgasmo de várias maneiras diferentes, não apenas por meio do coito peniano-vaginal. O orgasmo clitoriano é comum, mas algumas mulheres podem atingir o orgasmo por terem seus mamilos estimulados ou mesmo por terem uma fantasia sexual.
  • Algumas mulheres nem sequer têm orgasmo vaginal. Isso não significa que eles não estejam gostando de sexo. Vaginas das mulheres variam; alguns podem ter melhor função nervosa que outros. Alguns cientistas acreditam que a aprendizagem desempenha um papel nos orgasmos vaginais. Se as mulheres são “ensinadas” que os orgasmos podem começar na vagina, elas podem ter mais probabilidade de ter orgasmos vaginais. Às vezes, essas lições começam cedo. A pesquisa mostrou que as mulheres que estimularam a vagina durante a primeira masturbação têm maior probabilidade de ter orgasmo vaginal regular na vida adulta.
  • Um pênis mais longo não substitui um bom relacionamento. Sentir-se emocional e intimamente ligado a um parceiro é importante para muitas mulheres quando fazem sexo. Mas se mesmo assim você quiser ter um maior, basta usar um produto natural para o pênis.

Deixando as preocupações na porta do quarto

Enquanto os homens podem se sentir desconfortáveis ​​com o tamanho do pênis, as mulheres também têm suas inseguranças. Algumas mulheres sentem-se pressionadas a ter orgasmos vaginais e ficam angustiadas ao encontrar o “ponto G” – a área da vagina considerada como uma fonte de grande prazer sexual.

No final, no entanto, os casais podem achar o sexo mais agradável se deixarem essas preocupações na porta do quarto. O que mais importa é que eles se divertem da maneira que funciona melhor para eles.